Título da Redação: Os impactos da ''camarotização'' na sociedade brasileira

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há quase 3 anos por Lara Aragão


Com a expansão do capitalismo e da globalização, as desigualdades sociais acentuadas se tornaram uma marca do mundo contemporâneo . Como consequência desse fato, a ''camarotização'' da sociedade é, cada vez mais, notória também no Brasil, contribuindo para a destruição do conceito de democracia e do exercício de uma vida social harmoniosa e natural.
A ''camarotização'' da sociedade é caracterizada pela construção de barreiras que visam à segregação dos espaços ocupados pelos abastados e pelos economicamente desfavorecidos. Um exemplo claro desse fenômeno é a existência de, em alguns shoppings, alas com lojas dedicadas a atender pessoas mais ricas, separando-as das alas mais populares.
Dessa forma, é perceptível que essa segregação de classes é prejudicial ao sistema da democracia, visto que, assim, nunca haverá um consenso entre os interesses das classes segregadas e nem haverá igualdade de oportunidades de participação e representação política entre as mesmas. Além de tais aspectos, o fator cultural também é prejudicado, tendo em vista a maior dificuldade para que haja o convívio entre pessoas de diferentes classes e origens.
Para evitar que a ''camarotização'' da sociedade brasileira continue gerando ainda mais desigualdade e preconceito, é de fundamental importância a adoção de medidas que visem à redução da segregação as alas populares e as alas exclusivas de um mesmo ambiente, com a implementação de leis que regulamentem esse tipo de ação, além do estímulo e da criação de espaços públicos que possam reunir pessoas de diferentes classes.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    A argumentação, apesar de estar no tema, é superficial e confusa em algumas partes. O candidato não extrapola a coletânea de textos motivadores e nem se utiliza de conhecimentos extra de mundo, que enriqueceriam a argumentação. Falta interdisciplinaridade também. O trecho: "nunca haverá um consenso entre os interesses das classes segregadas e nem haverá igualdade de oportunidades de participação e representação política entre as mesmas" é confuso. O que essas afirmações significam? Não há explicações extras, o que faz om que o leitor não acompanhe a linha de raciocínio do autor da redação. Além disso, a proposta de intervenção faz uso de termos demasiadamente abrangentes como "adoção de medidas" e "implementação de leis ". É preciso apontar ações práticas. Quais medidas devem ser adotadas? Que tipo de leis seriam implementadas? Ademais, o candidato demonstra bom domínio da modalidade escrita padrão da língua e do tipo textual dissertativo-argumentativo, embora haja alguns desvios, como o uso errôneo da crase nos trechos: " barreiras que visam à segregação" e "adoção de medidas que visem à redução". É preciso destacar também o uso equivocado da expressão "as mesmas" como retomada para "classes" no penúltimo parágrafo. Na língua portuguesa a palavra "mesma(o)" não tem função de pronome pessoal, logo não poder substituir "ele", "ela", "elas", "dele", "dela", "para ele", "nele", etc. A frase seria facilmente corrigida trocando "as mesmas" por "elas".

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás