Título da Redação: Camarote público

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por I.M.P.


Com a modificação das estruturas sociais, devido a divisão de classes e a estruturação das instituições brasileiras, o viver em sociedade restringe-se não a um grupo como um todo, mas a grupos diferenciados, camarotizados, onde a igualdade da democracia está se tornando utopia, todavia para Marx os conflitos entre classes provocam mudanças, porém essas mudanças podem ser positivas para as camadas mais baixas?
As estruturas que contribuem com a população, como escolas, hospitais, comparam-se a setores de cunho cultural como estádios ou casas de show, onde ambos sofreram mudanças ao longo do tempo, antes equilibravam o seu atendimento, que era o mesmo para todos, hoje, foram segregados e quem pode optar pelo privado ou mais caro terá atendimento diferenciado, são esses os "camarotes".
As classes sociais contribuem para essa "segregação social" pois dividiram a sociedade em classes (média, baixa e alta), mas contribuiu mais ainda o fato de que aquilo que está sendo oferecido pelo estado, o público, muitas vezes é falho, faltam professores e merendas nas escolas, médicos e medicamentos nos hospitais, fatores característicos do setor público brasileiro, daí a falta de democracia.
É fato que a sociedade não vive uma igualdade e tende cada vez mais a "camarotizar" a vida com as modificações que as estruturas públicas e privadas estão sofrendo ao longo do tempo, porém essa realidade pode ser encarada como sinônimo de mudança social e para que essas mudanças alcancem as camadas mais baixas cabe ao Estado a melhoria do setor público tanto nas estruturas físicas como no atendimento com maior qualificação e conforto para a população, assim o camarote será para todos e gratuito.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    Observe que a introdução possui apenas um período, extremamente longo, que poderia ter sido dividido. O mesmo acontece com todos os outros parágrafos. A argumentação é consistente, embora pouco aprofundada. Falta intertextualidade. A proposta de intervenção é exequível e resolveria o problema abordado, mas é importante variar os agentes: e além do governo, quem mais pode contribuir na resolução do problema (escola, família, instituições religiosas, ongs, etc)?

  • Enviado por Tikoo Nascimento

    Gostei de sua redação, a introdução foi bem elaborada juntamente com os parágrafos. Acredito que houve um pequeno equívoco, ou melhor, uma frase que poderia ficar melhor caso vc substituísse a palavra por outra. A sua proposta de intervenção foi forte e bem clara, parabéns!

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás