Título da Redação: Entre máquinas e médicos

Proposta: Humanização no Atendimento à Saúde.

Redação enviada há quase 3 anos por Vanessa Mendes


É exorbitante o número de mortes por falta de estrutura hospitalar e por causa do atendimento mecanizado dos médicos no Brasil. Mas o que causa esse atendimento automático? Essas mortes são realmente culpa dos médicos?

Pessoas morrendo em filas de espera nos hospitais públicos: é uma cena comum no Brasil. Quando recebem atendimento a tempo, muitas das vezes, os pacientes nem ao menos são ouvidos pelos profissionais; o médico lê o prontuário e, após alguns exames de rotina, o paciente é dispensado em minutos.

Esse auxílio robotizado é causado pela imensa quantidade de gente precisando de ajuda e a minúscula disponibilidade de especialistas disponíveis. Tanto os médicos quanto os pacientes são apenas vítimas da falta de estrutura dos hospitais públicos. Vítimas de um governo eu faz dos humanos robôs . Robôs escravos do tempo e da desestrutura no atendimento às necessidades de ambos os lados.

Fica evidente, portanto eu não se pode culpar os médicos por terem-se adaptado ao atendimento robótico, quando há dezenas de pessoas doentes implorando por ajuda ao mesmo tempo. A única forma de humanizar a saúde é aumentar o número de unidades de saúde, otimizar a estrutura tecnológica hospitalar e o número de profissionais qualificados, fazendo assim com que os médicos possam ouvir com atenção o paciente quebrando a robótica do atendimento.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Sirleide Almeida

    Você apresenta muitos desvios na modalidade escrita formal. Abaixo destaco as principais falhas, observe com a devida atenção: “Entre máquinas e médicos É exorbitante o número de mortes por falta de estrutura hospitalar e por causa do atendimento mecanizado (como assim?) dos médicos no Brasil. Mas (,) o que causa esse atendimento automático? Essas mortes são realmente culpa dos médicos? (Faltou atrelar o parágrafo anterior com o posterior) Pessoas morrendo em filas de espera nos hospitais públicos: é uma cena comum no Brasil. Quando recebem atendimento a (em) tempo, muitas das vezes, os pacientes nem ao menos (mal) são ouvidos pelos profissionais; o médico lê o prontuário e, após alguns exames de rotina, o paciente é dispensado em minutos. Esse auxílio robotizado (os parágrafos anteriores não explicam com a devida clareza o que seria “esse auxílio robotizado”) é causado pela imensa quantidade de gente precisando de ajuda e a minúscula disponibilidade de especialistas disponíveis. Tanto os médicos (,) quanto os pacientes são apenas vítimas da falta de estrutura dos hospitais públicos. Vítimas de um governo eu (que) faz dos humanos robôs. Robôs escravos do tempo e da desestrutura no atendimento às necessidades de ambos os lados. (Confuso, não? Período mal construído) Fica evidente, portanto (,) eu (que) não se pode culpar os médicos por terem-se (se) adaptado ao atendimento robótico, quando há dezenas de pessoas doentes implorando por ajuda ao mesmo tempo. A única forma de humanizar a saúde é aumentar o número de unidades de saúde, otimizar (como seria isso?) a estrutura tecnológica hospitalar e (ampliar) o número de profissionais qualificados, fazendo assim (,) com que os médicos possam ouvir com atenção o paciente (,) quebrando a robótica do atendimento.” Além dos pontos destacados, quero chamar a sua atenção para algumas características do texto dissertativo-argumentativo, ao qual é exigido que, no primeiro parágrafo, traga a apresentação do tema proposto e o seu ponto de vista em relação a ele. Será que você contemplou esses dois elementos no primeiro parágrafo de seu texto? Acho que a apresentação do tema e a exposição de seu posicionamento estão muito abreviadas, poderia ter utilizado mais linhas para deixá-las detalhadas. Sei que faz isso ao longo do texto, mas é justamente isso que torna sua argumentação previsível, não adiciona ao texto outros desdobramentos a respeito do tema. Sugiro que incluía dados, analogias, leituras feitas sobre o assunto, nos seus próximos textos. É imprescindível que você demonstre um pouco do seu repertório sociocultural adquirido durante a sua vida estudantil. Noto ainda que, no seu texto, existem muitas ideias soltas, incompletas e pouco articuladas. Tente, nas próximas redações, usar a pontuação e as conjunções ao seu favor, com intuito de suprimir essas falhas que atrapalham, principalmente, a compreensão do texto. Para que entenda o que quero mostrar, coloco um exemplo de proposta de intervenção pouco organizada e, em seguida, uma sugestão de correção: “O Brasil se tornará um país desenvolvido apenas depois que vencer as disparidades sociais. Para isso (,) deve-se trabalhar com a população o amor ao próximo. As escolas podem criar campanhas em que os alunos visitem e ajudem tanto famílias carentes quanto moradores de rua. As faculdades podem criar centros de apoio psicológicos de fácil acesso para as pessoas menos afortunadas. E o governo deve investir em educação e saúde, dando oportunidades para todos”. Sugestão de correção: O Brasil se tornará um país desenvolvido, com menos disparidades sociais, à medida que seja incitado o amor ao próximo, por meio de campanhas nas escolas que possibilitem que os alunos visitem e ajudem às famílias carentes e aos moradores de rua; da criação de centros psicológicos gratuitos em faculdades que atendam às pessoas menos afortunadas e, em especial, de um maior investimento do governo em educação e em saúde, assim, possibilitando melhores oportunidades para todos. Observe como o uso de pontuação e de conjunções deixaram a proposta de intervenção mais organizada. Aconselho que faça a mesma análise em todo o seu texto. Contudo, continue se esforçando para alcançar os seus objetivos. Bons estudos!

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás