Título da redação:

Redação sem título.

Tema de redação: Preservação do Patrimônio Histórico Cultural brasileiro

Redação enviada em 18/03/2019

Desde o descobrimento do Brasil, percebe-se o baixo interesse na manutenção do patrimônio imaterial brasileiro, visto que pouco se conhece atualmente das línguas nativas do Brasil. Não só isso, mas também os patrimônios materiais, mesmo tombados, são alvos do descaso da falta de restaurações regulares. Desse modo, tanto a negligência do Estado, como a centralização do acesso cultural à população, são fundamentais para a má preservação da herança histórica nacional brasileira. Em primeiro plano, é indubitável que a omissão do governo em políticas públicas efetivas contribui para a baixa conservação dos patrimônios imateriais e materiais. Segundo a revista "Piauí", já no reinado, havia cortes de gastos para a manutenção do Museu Nacional e, infelizmente, tal economia se estendeu até o desastre, incêndio que acabou queimando e perdendo quase todo o acervo histórico do Brasil e da América Latina. Certamente, a contenção de gastos para os cuidados dos Museus, se deve a baixa familiaridade e procura da população sobre esses espaços, consequentemente recursos públicos são destinados às áreas de maior interesse público. Em segunda análise, a centralização da cultura em grandes centros, sem dúvidas é um fator que auxilia para mitigar ainda mais a seriedade da conservação cultural. Mesmo com maiores investimentos na preservação, por meio da Lei Rouanet, percebe-se também a desigualdade e a concentração de recursos em grandes centros. A título de exemplo, segundo o "Meteoro", canal de notícias do "youtube", mais de 70% do dinheiro dessa Lei é destinado para o Sul e Sudeste. Assim, quem vive fora dessas regiões têm baixo ou até mesmo inexistente contato com a cultura e a preservação dela. Diante do exposto, portanto, urgem medidas para que a continuidade do patrimônio cultural brasileiro seja efetivamente garantido. Cabe ao Poder Executivo, junto com o Legislativo, criação e aprovação de lei, após estudos, que defina um valor mínimo anual destinado aos cuidados dos patrimônios nacionais, também a aplicação de multa para as Prefeituras que não repassarem corretamente o valor. Cabe também ao Ministério da Cidadania, designar recursos igualmente entre as regiões, mapeando com ajuda do IBGE, locais onde mais carecem desse auxílio. Dessa forma, será possível assegurar a preservação e disseminação cultural, tornando menos desigual e mais acessível à todos.