Título da Redação: Rolezinho, entre ascensão e segregação.

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por Raio de sol


A elite Brasileira presencia, há alguns anos, os extratos inferiores frequentando o seu espaço.Tal fenômeno ganhou a revolta dessa e espaço na mídia. A saída, então, foi privar-se do "povão" em lugares cada vez mais privados, contudo, segregador ao mesmo tempo.
Desde os anos 2000 o país viu a gradativa ascensão das classes C e D e o seu poder de compra. No início de 2014 o rolezinho repercutiu por todo o Brasil. De um lado, jovens que queriam se divertir e encontrar os amigos, do outro, o desespero e o medo da sociedade diante de tal invasão. Logo, mostrou ser um reflexo de tal acontecimento.
A presença dessas camadas populares desencadeou a chamada "camarotização". Os melhores espaços, com ótima estrutura, e o principal: Longe da "ralé". Áreas que antes eram frequentadas por todas as classes, como os estádios de futebol, hoje contam com camarotes que separam abastados dos comuns.
Entretanto, este processo de segregação sempre esteve presente na nossa sociedade. Começou com os pobres e os escravos nos morros, que virou periferia, depois a escola, o ensino e o trabalho. A sociedade brasileira têm esse ideal cravado em suas raízes. Ricos e pobres não se misturam em todos os aspectos.
Sendo assim, percebe-se que a camarotização nada mais é o reflexo de um passado segregador. Cabe a nós refletir sobre tal assunto e acabar com essa situação. Afinal, o cidadão tem o direito natural ao lazer e aos serviços públicos e ninguém pode impedi-lo.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    O candidato demonstra bom domínio da língua padrão e do tipo textual dissertativo-argumentativo. O texto está, em geral, bem construído e articulado. Falta, entretanto, aprofundamento no tema, que apesar de abordado, fica na superfície. A argumentação está confusa em algumas partes. Seria interessante o candidato explicar por qual motivo a classe C e D vem aumentando o poder de compra desde o ano 2000. A alusão aos "rolezinhos" é pertinente, mas observe que os jovens que promovem tais rolezinhos foram colocados no texto como não pertencentes à sociedade: "de um lado jovens (...) do outro a sociedade...", o que os diminui ainda mais. Por fim, a proposta de intervenção é vaga. Sugere-se que cada um deve "refletir sobre tal assunto e acabar com essa situação", mas como? Por quais meios? Qual o papel de outras áreas da sociedade na resolução do problema?

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás