Título da Redação: Os muros e as grades

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por AnneLima


Intitulando-se democrático o Brasil tem sido o berço de uma desigualdade social que afeta a maioria de sua população. Criando uma verdadeira hierarquia dentro da sociedade, esse problema vem se alastrando de forma bastante corriqueira, dividindo assim as pessoas de acordo com sua posição socioeconômica. São impostos muros e grades que distancia e desqualifica o conceito de democracia dentro do país.
Contrariando o fato de o termo democracia abranger as condições sociais, econômicas e culturais, é possível denotar a desigualdade até mesmo entre crianças, tendo em vista que sua educação vem sendo acompanhada pela distinção de classes, sendo bastante nítido o fato de que uma pessoa nascida em uma família com boas condições estruturais terá mais oportunidades que uma de origem menos privilegiada. Entretanto, visando reduzir esse efeito no sistema educacional foi implantado um sistema de cotas dentro das universidades tendo como intuito nivelar a concorrência para as vagas. Contudo é relevante sobressair que tal medida favorece ainda mais o distanciamento entre os cidadãos.
Antigamente, era bastante habitual deparar-se com uma mescla entre indivíduos de diferentes padrões econômicos em eventos como carnaval. Porém, atualmente, é visto uma elitização na qual, pessoas se relacionam e frequentam os mesmos ambientes, selecionados de acordo com sua disponibilidade de renda. Tendo em vista tais imposições aos termos democracia e nação, fazem-se necessárias medidas de reformulação nos parâmetros atuais.
Portanto, é de suma relevância que o governo reforce os programas de inclusão sociais, reformule o sistema de educação, e invista na qualidade de vida da população. Igualando as classes sociais, combatendo condutas de segregação socioeconômica e incentivando a conscientização das pessoas em prol de um país equivalente.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    O texto é, em geral, bem construído e estruturado. O candidato deve atentar-se, entretanto à aspectos como a pontuação e a concordância. No terceiro parágrafo, por exemplo, há erro de concordância e de pontuação na parte: "Porém, atualmente, é visto uma elitização na qual..", sendo que a vírgula após "atualmente" é desnecessária e o correto seria dizer " é vistA uma elitização", já que a palavra "elitização" é feminina. Além disso, a redação passa, nos dois primeiros parágrafos, a impressão de dar voltas sem entrar no tema de fato. O argumento referente ao problema das cotas nas universidades para alunos provenientes de escolas públicas é pertinente de poderia ter sido melhor explorado. Ademais, a conclusão aponta para ações que o governo deve tomar para resolver o problema, entretanto há apenas a enumeração de ações, sem detalhamento, sem explicar como o governo deve agir. Isso torna a proposta de intervenção vaga. De que modo o governo pode agir para "igualar as classes sociais"? Quais outros agentes podem se movimentar para resolver o problema além do governo? O que os indivíduos podem fazer? E a família? E a escola?

  • Enviado por Débora Bastos

    Olha, a única coisa que realmente me incomodou na sua redação foi a conclusão que é muito pequena, simplista e com argumentação fraca. É bom sempre dizer quem (governo, empresas privadas, sociedade civil, ONG's, família, escola, etc) faz o que (qual é a ação) com que objetivo (no caso, provavelmente algo relacionado à diminuir a segregação sócio-espacial).

  • Enviado por Ingrid Dayse

    Amei o título da redação, e a introdução achei bem interessante. No primeiro desenvolvimento achei o período muito grande, você poderia ter dividido em dois. Achei a conclusão muito vaga pois você diz o que tem que ser feito mas não diz como pode ser feito

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás