Título da Redação: Democracia seletiva

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por medicinahoje


Sempre houve, na história da humanidade, explorações de diversas formas, tais ocorrências tinham como objetivo, na maioria dos casos, a superioridade e enriquecimento humano. Assim, com o aparecimento do capitalismo esses fatos só ficaram mais evidentes e mais recorrentes, visto que, para “se dar bem na vida” não se precisava nascer com o sangue de um nobre ou ter títulos, ser esforçado, trabalhador e criativo te tornaria, nesse sistema, supostamente uma pessoa bem sucedida.
Logo, essa economia junto à democracia, foi se desdobrando e ganhou forças, a distinção entre as pessoas tornou-se cada vez mais nítida e juntamente trouxe suas respectivas consequências, como a camarotização da sociedade. Porém, isso trouxe um efeito devastador não apenas no Brasil como em âmbito mundial, exclusão e discriminação social já faz parte da vida de muitas pessoas.
Porém, como afirmar que o Brasil vive uma democracia em que pessoas com mais poder aquisitivo podem assistir a um show do lado do palco, enquanto outros, por não terem condições, têm que assistir de longe. Um paradoxo que é facilmente sustentado pela política capitalista de que se todos trabalharem e se esforçarem conseguirão tudo o que quiserem doce utopia.
No entanto, a tendência é só de piorar, a camarotização das pessoas se tornará mais forte e aos poucos irá se viver um Apartheid moderno, onde a distinção ocorrerá entre ricos e pobres, alas Vips e normais, exclusivos e não exclusivos. E não saber se terá outro Nelson Mandela para salvar é preocupante, a sociedade deve recuperar seu fôlego e exigir uma verdadeira democracia, em que todos possam ter iguais oportunidades, ser uma população brasileira unida novamente, prezando sempre pelo bem comum.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    A redação possui argumentação pertinente, embora não aprofundada e não afastada dos textos motivadores da coletânea. Falta interdisciplinaridade consistente. Há desvios de pontuação e o candidato faz uso de uma linguagem informal, não recomendada em se tratando de textos formais. Atenção para o uso equivocado do "onde", no último parágrafo. Além disso, a proposta de intervenção é extremamente vaga. O candidato sugere que "a sociedade deve recuperar seu fôlego e exigir uma verdadeira democracia", mas o que isso significa em termos de ações práticas? Como isso seria feito? Por quem? Por quais meios?

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    A redação possui argumentação pertinente, embora não aprofundada e não afastada dos textos motivadores da coletânea. Falta interdisciplinaridade consistente. Há desvios de pontuação e o candidato faz uso de uma linguagem informal, não recomendada em se tratando de textos formais. Além disso, a proposta de intervenção é extremamente vaga. O candidato sugere que "a sociedade deve recuperar seu fôlego e exigir uma verdadeira democracia", mas o que isso significa em termos de ações práticas? Como isso seria feito? Por quem? Por quais meios?

  • Enviado por Anne Lima

    Termos como "a tendencia é só piorar" e “se dar bem na vida” deixa seu texto informal, faltou a proposta na conclusão, seus argumentos não estão interligados. Sua introdução está boa, porém ficaria melhor se você já começasse se direcionando de forma clara ao tema. E sua conclusão ta muito senso comum.

  • Enviado por Luize Santos

    O texto tem inúmeras ideias mas , todas são incoerentes. A introdução é a melhor parte da redação , embora não tenha uma tese bem definida. O desenvolvimento poderia estar melhor estruturado.Na conclusão , faltou a proposta de intervenção.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás