Título da Redação: Camarote da desigualdade

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por Thaynara Castro


Em um mundo onde a tecnologia está a frente de qualquer outro meio de comunicação é impossível deixar que a desigualdade social passe em branco. Apesar das pessoas estarem sempre ouvindo falar sobre a "camarotização" elas passam por esse assunto como se não fosse algo que afetasse a vida das mesmas.
O fato é que a maioria da população brasileira etá conscientizada com a separação das prioridades. Primeiro, os das classes mais elevadas e depois, os das classes baixas. O que antes era banalizado, hoje é visto naturalmente pelos brasileiros. E é ai que surge um dos maiores problemas do país e do mundo: a desigualdade social.
A democracia defende que a população viva de forma natural uns com os outros, o que é raramente visto. O pior de tudo é que isso é evolução. No significado real, evolução é tudo aquilo que pode ser modificado ou alterado. No contexto, podemos relacionar evolução à mudança de comportamento das pessoas. As sociedades que antes conviviam uma com a outra, hoje convivem apenas com a da mesma classe.
Se continuar assim, haverá catracas de separação em todo lugar do país. As pessoas serão separadas por sua renda ao entrar em restaurantes e supermercados. E seus amigos serão selecionados através da sua conta bancária. E isso é doloroso para um país onde a democracia diz uma coisa, e faz com que se vivencie outra.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    A argumentação da redação é confusa, superficial e não se afasta dos textos motivadores da coletânea de modo significativo. O que significa a frase "o fato é que a maioria da população brasileira etá conscientizada com a separação das prioridades"? O que "antes era banalizado, hoje é visto naturalmente pelos brasileiros"? Essa última afirmação é, inclusive, uma contradição, visto que a palavra "banalizado" significa "o que é banal, vulgar", ou seja, normal. O texto é extremamente confuso. Além disso, o tema é tangenciado. O candidato discute sobre desigualdades sociais, mas não aborda a segregação física entre as classes proposta no tema. Além disso, o candidato deve atentar-se para o uso equivocado da expressão "das mesmas" utilizada como retomada para "pessoas" no primeiro parágrafo. Ademais, não há no texto uma proposta de intervenção que sugira uma solução para o problema apontado.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás