Título da redação:

Do seculo XV ao XXI: não se iluda, a mudança na globalização foi aparente

Tema de redação: Saúde global em tempos de globalização

Redação enviada em 30/03/2015

Engana-se quem pensa que os efeitos nefastos da globalização só são sentidos agora, desde o século XV, com as Grandes Navegações, a globalização mostra suas faces contraditórias. No contexto atual, assim como a séculos atrás, é relevante apontar que com a acentuação do binômio riqueza-pobreza, a deterioração dos nativos dos países que sofrem passivamente a globalização é preocupante. Na conjuntura atual, os nativos continuam sendo explorados, mas agora em troca de centavos por hora, as riquezas naturais continuam sendo retiradas, e os costumes dos ditos "superiores" ainda são empurrados e aceitos. Mas como se não bastasse a exploração da matérias prima com trocas desiguais, os ativos da globalização despejam seus resíduos tóxicos em países empobrecidos. Somando-se a isso o apoio ao consumo de produtos industrializados, produzidos por eles, vale ressaltar, e a retirada da flora, a saúde da população se torna vulnerável. A alimentação pobre em nutrientes essenciais, o estresse físico e psicológico provocado por subempregos, a contaminação do ambiente, principalmente por metais pesados, além da retirada da flora ocasionando a migração de vetores de doenças para áreas urbanos são golpes cruéis para as condições de saúde de países que não têm recursos ou não investem nesse setor. Diante disso a informação é crucial, utilizando os meios que fazem a globalização opressora é possível fazer uma globalização solidária, freando o capitalismo perverso dos mais ricos e melhorando as condições de vida dos mais pobres, e divulgando campanhas publicitárias mundiais para conscientizar à diminuição do lixo produzido, incentivar a reciclagem e proibir o descarte de rejeitos em outros países.