Título da redação:

Preservação aliada ao Urbanismo

Tema de redação: Preservação do Patrimônio Histórico Cultural brasileiro

Redação enviada em 17/03/2019

O processo de formação de inúmeras cidades brasileiras se deu por meio da ocupação de um espaço em comum, sem haver compra de terras ou imóveis. Nos dias de hoje, essas ocupações urbanas tornaram-se edificações subutilizadas, que são intocáveis graças aos interesses do poder público. Basta andar no centro de São Paulo para perceber a vasta quantidade de edifícios abandonados. Esses, tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), hoje são ocupados irregularmente por movimentos em busca de moradia. No primeiro semestre de 2018, um edifício localizado no centro da capital paulista sofreu um incêndio que culminou em seu desabamento. O edifício era ocupado por movimentos sociais e foi tombado pelo IPHAN, que só permitia manutenções na fachada. Dada a quantidade de edifícios tombados e sem uso, os movimentos sociais de ocupação tem sua parcela de razão. Esses "gigantes de concreto" não exercem função social, e geram um adensamento construtivo (muitos edifícios em pouco espaço) extremamente desagradável. O poder público deve, em parceria com órgãos competentes, promover a ocupação de edificações tombadas (obviamente respeitando a arquitetura e características da época), preferencialmente focando em habitação de interesse social. Isso será feito através da concessão desses imóveis ao governo municipal, que será o responsável pela logística de ocupação dos espaços. Não é aceitável que hajam imóveis subutilizados dada a quantidade de pessoas sem lugar para morar.