Título da redação:

Redação sem título.

Tema de redação: Os dilemas encarados pelas pessoas autistas na sociedade brasileira

Redação enviada em 14/08/2018

No filme "Forrest Gump", de Robert Zemeckis, a personagem interpretada por Tom Hanks enfrenta uma série de problemas devido à condição de autista, como dificuldades em se expressar e em adentrar na escola. De maneira análoga à ficção, muitos brasileiros portadores da Síndrome de Asperger convivem diariamente com vários dilemas, a exemplo de uma inserção tardia no mercado de trabalho e no sistema educacional, além do preconceito sofrido por essa pessoas, o que legitima o debate acerca da problemática. Em primeiro plano, é importante analisar os obstáculos encontrados por autistas no campo profissional e acadêmico da nação. Sendo assim, vale destacar que os esforços do Poder Público do Brasil para estender os direitos sociais a essa parcela da população são bastante inerciais. Tal fato é observado no escasso investimento em educação específica para as crianças com autismo, a fim de integrá-las à comunidade com maior eficácia. Ademais, verifica-se que há no país uma estigmatização em relação às capacidades dos portadores dessa síndrome, já que a maioria das empresas nacionais opta por não contratar esses indivíduos, o que contribui para o isolamento dos autistas. Desse modo, vê-se que há dificuldades enfrentadas por essas pessoas e que é necessária uma reavaliação nas ações governamentais dentro desse campo. Outrossim, convém ressaltar que os portadores da Síndrome de Asperger são vítimas de preconceito por parte da sociedade brasileira. Isso ocorre porque, dentro da ótica do filósofo britânico Francis Bacon, cada indivíduo possui a própria "caverna", onde abriga os ideais e, por conseguinte, tende a discriminar tudo que distar dessas concepções, o que reflete na situação dos autistas. Como prova disso, tem-se os dados veiculados pelo blog VilaMulher, nos quais várias mães de crianças com autismo relatam casos de preconceito sofridos pelos filhos, como olhares de repulsa e falta de compreensão quanto às dificuldades do infanto. Logo, conclui-se que o problema abrange também a esfera pessoal. Evidencia-se, portanto, que os dilemas enfrentados por autistas no Brasil devem ser abrandados. Nesse sentido, o Ministério do Desenvolvimento Social, em parceria com empresas privadas e com o objetivo de incluir os portadores de autismo na sociedade, deve investir na criação de políticas afirmativas que estimulem a entrada desses indivíduos no mercado de trabalho e no sistema educacional. Além disso, no intuito de reduzir o preconceito sofrido por autistas, o MEC deve promover, nas instituições educativas do país, uma série de campanhas, protagonizadas por portadores dessa condição, que mostrem a importância de se respeitar as diferenças no âmbito social. Dessarte, a problemática será atenuada , e as situações retratadas em "Forrest Gump" permanecerão mais distantes da realidade.