Título da Redação: Racismo: Um Passado Sombrio

Proposta: O ensino da história e cultura africana no Brasil: conquistas e desafios

Redação enviada há mais de 2 anos por Clara de Oliveira


Durante o período escolar, mais especificamente nas aulas de História, a África sempre apareceu com papel de coadjuvante, ou seja, encontrava-se sempre em função de outro país ou continente. Na caminhada educacional brasileira, a história africana só recebeu o mínimo reconhecimento no final do século XX, algo um tanto vergonhoso num país com mais de 50% de sua população constituída de afrodescendentes. Em pleno século XXI, mais de um século após a abolição do regime escravista, o Brasil e o mundo ainda apresentam forte preconceito e racismo.
Ao iniciar o estudo da história brasileira, sempre se começa tratando da chegada de Portugal, como se os povos que aqui existiam não tivessem nenhuma importância, por isso que o termo "povos pré-cabralistas" ou "povos pré-colombianos" é pejorativo, e isso não muda quando se fala de África. Este é hoje o continente mais pobre do mundo, devido às contantes explorações que sofreu ao longo dos séculos. Devido a esse fato, o mundo passou a desconsiderar a história africana para focar na história das grandes potências. Até mais ou menos a oitava série, não se fala da história africana a não ser como o Berço da Humanidade. Quando a matéria é sobre as primeiras civilizações organizadas, o foco já é voltado para a Grécia, Itália e Inglaterra, países europeus.
O sistema de ensino atual é extremamente eurocentrista, e por ser uma característica carregada desde as grandes navegações, é muito difícil abandoná-la. Em países que passaram por um período colonial, o racismo é uma herança sombria devido à mão-de-obra escrava. No Brasil, por exemplo, um homem branco recebe mais que uma mulher branca, esta recebe mais que um homem negro e este recebe mais que uma mulher negra. Por mais que muitos aleguem que o racismo não existe mais, é impossível dizê-lo, pois o racismo é algo que faz parte do atual cotidiano. Da mesma forma que o machismo não se baseia somente em atos, o racismo também não.
Por ter possuído tão grande influência cultural no Brasil, a história africana tem que ser devidamente valorizada no ambiente escolar. A África é um continente baseado na diversidade, assim como a Ásia, por ser muito extensa e quando os escravos foram trazidos pra cá, toda essa diversidade embarcou junto com eles nos navios negreiros. A sociedade atual carrega uma carga considerável de esteriótipos sobre países africanos, o que também é consequência da mídia. Filmes como "Rei Leão" e "Madagascar" transformam a África num ambiente habitado somente por animais.
Em nosso atual contexto, é inconcebível que a África ainda seja um fator secundário na formação escolar, principalmente se constarmos seu papel na história mundial. Com um mundo miscigenado, todas as culturas estão em todos os lugares e é uma pena que só a dos países desenvolvidos e influentes sejam consideradas importantes no ambiente escolar.

Receba 48 redações corrigidas por apenas R$ 18 por mês *
Clique e conheça nossos planos

* Valor equivalente por mês para o Plano Anual.

Últimos Vídeos no Youtube

Clique aqui e inscreva-se no nosso canal

Img

Como driblar os desafios da liberação do porte de arma - Tema de redação para o ENEM

Img

A questão da fome no Brasil e seus fatores motivadores - Tema de redação para o ENEM

Img

Dicas de gramática: Colocação pronominal

Img

5 Possíveis Temas de Redação para o ENEM 2018