Título da redação:

a educação e o trabalho no Brasil

Tema de redação: O cenário do mercado de trabalho no Brasil

Redação enviada em 02/09/2017

As relações de trabalho existentes atualmente no mundo estão diretamente ligadas a revolução industrial, quando uma pequena parcela da população que detinha o controle sobre fábricas e poder aquisitivo utilizavam de mão de obra assalariada, pessoas que pelo fato de não possuírem um meio de subsistência eram obrigados a trabalhar por um salário para sobreviver. Atualmente, a profissionalização do trabalho é indispensável para o pleno desenvolvimento da sociedade, mas infelizmente a realidade brasileira está muito distante do ideal. Pelo baixo desenvolvimento educacional no Brasil, o país acaba por ser prejudicado seriamente, pois com a falta de universidades e a baixa qualidade de ensino nas escolas de ensino fundamental e médio, o desenvolvimento do país é reduzido, pois sem profissionais qualificados ou bons administradores, as empresas, indústrias e os próprios programas governamentais acabam por perderem sua eficiência por não conseguirem contratar pessoas especializadas em determinadas áreas. Em contrapartida, programas como o pronatec e ciências sem fronteiras são exemplos de como o governo busca investir na qualificação de profissionais, possibilitando a expansão de um mercado formado por profissionais experientes, além disso, é importante notar a presença da iniciativa privada nessa área, que por meio de investimentos oferece cursos profissionalizantes por meio do senai e o senac, mas mesmo incentivando a qualificação profissional, muitas vezes custam caro para pessoas sem muito poder aquisitivo. Portanto, é de extrema importância que o governo incentive a criação e ampliação de programas que visam qualificar profissionais, além de fomentar a criação de empregos que exijam curso superior. Uma das opções é uma aproximação maior com o setor privado por meio de incentivos, buscando ajudar a arcar custos dos cursos, ou mesmo limitando preços com o objetivo de diminuir custos para as pessoas que pretendem entrar nestes, mas não podem por questões financeiras.