Título da Redação: Redação sem título.

Proposta: Intolerância e discurso de ódio contra minorias

Redação enviada há 8 meses por usuário anônimo.


No século XX, o pré-modernismo vinha com o propósito de dar visibilidade às minorias (esquecidas ), dos olhos governamentais, na qual a sociedade brasileira era dívida no conceito dos dois brasis; nacaismo rural e refinamento litorâneo. Hodiernamente, apesar do lapso temporal, a intolerância e os discursos de ódio contra as minorias, é empregado no século XXI, por situações preconceituosas, gerando a negligência e fortalecendo a violência e ódio na coletividade brasileira. Assim convém sondar esse problema, para então soluciona-lo.
Em primeiro momento, segundo o G1, 76% das pessoas acham que o Brasil é um país preconceituoso, isso se dá porque a intolerância ainda é um obstáculo na convivência com as diferenças. Ademais, é indubitável que essa contrariedade está associada na persistência da violência contra as minorias, em que verifica-se que “ as opiniões desconstrutivas” transforma uma conjuntura da raiva e revolta, levando como principal forma, à agressão, na qual prejudica e cria problemas no avanço saudável do psicológico das vítimas. Nesse âmbito, pôde-se perceber que esse contexto efetiva o fortalecimento da hostilidade preconceituosa no Brasil.
Outrossim, conforme o filósofo suíço Jean jacaques russeau, que ressai, “ a natureza fez o um homem bom, mas a sociedade disparava-o e torna-se miserável”. De maneira análoga, consoante a esse trecho, vê-se que a sociedade contemporânea trás consigo raizes da desvalorização , gerando discursões nos quais efetivam a desigualdade social no país, onde percebe-se que as “ minorias” ainda são marginalizados nos dias atuais. Nesse contexto, torna-se perceptível que esse agravamento estaleca os conflitos humanitários e desequilibrados.
Portando, medidas são necessárias para resolver o impasse. Percebe-se que a intolerância e o Posicionamento de discurso irregulares, formam uma coletividade violenta, que tende-se como princípio à desigualdade. Logo, a mídia deve carregar de fornecer por meios comunicativos, uma programação de informação, de post’s, comerciais e propagandas, na qual utilize a realidade notória da violência e desigualdade, como forma de conscientizar a população, que a intolerância barra a convivência mentalizara no país. Em suma, o MEC deve elaborar projetos, juntamente com o auxílio de psicólogos, em que abram dinâmicas motivacionais nas escolas, abrindo discursões e palestras que oriente crianças e jovens do respeito ao próximo , fazendo atividades inclusivas, que mostre que as diferenças devem ser apoiadas, em prol de promover um avanço benéfico na construção do Brasil. Só assim será possível reverter esse quesito, e fazer da visibilidade que era pregada no pré-modernismo, possa ser vista com fonte de quebrar a intolerância nos dias hodiernos.

Receba 48 redações corrigidas por apenas R$ 18 por mês *
Clique e conheça nossos planos

* Valor equivalente por mês para o Plano Anual.

Últimos Vídeos no Youtube

Clique aqui e inscreva-se no nosso canal

Img

Como driblar os desafios da liberação do porte de arma - Tema de redação para o ENEM

Img

A questão da fome no Brasil e seus fatores motivadores - Tema de redação para o ENEM

Img

Dicas de gramática: Colocação pronominal

Img

5 Possíveis Temas de Redação para o ENEM 2018