Título da Redação: A democracia das minorias e o papel da educação

Proposta: Intolerância e discurso de ódio contra minorias

Redação enviada há 8 meses por Lorrany Alves


Na contemporaneidade um dos grandes desafios que permeia a sociedade é a intolerância e discurso de ódio contra as minorias. Essa realidade está presente em todos os locais, independente do país e do povo em que se está inserido. Nesse sentido, fatores como a falta de políticas públicas efetivas em coibir e identificar tais práticas discriminatórias, resulta em ciclo em que cada vez temos mais pessoas sendo vítimas da ignorância e carência de sensibilidade humana.
Em primeira análise, cabe pontuar que no Brasil o avanço do discurso de ódio e a polarização nas democracias, onde mulheres, negros, indígenas, imigrantes, grupos religiosos, e LGBTI+ (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais ou transgêneros e intersexuais), têm sido cada vez mais estigmatizados. Logo, a alta vulnerabilidade e desvantagem social acabam criando uma relação de dominância de subgrupos ou grupos dominantes que delimitam e padronizam o que entendem por minorias. Sendo assim, o desconhecimento da diversidade, aliado à falta de efetivação ao combate a segregação, exclusão e descriminação das minorias, torna essas pessoas invisíveis perante a sociedade, o que fere o direito de isonomia e equidade social.
Somando a isso, podemos afirmar que o Brasil ocupa o primeiro lugar em homicídios de LGBTs em toda a América, com 340 mortes por homofobia em 2016, segundo o último balanço do ILGA (Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros e Intersexuais). Nesse sentido, tais dados revelam à importância e necessidade a igualdade social, haja vista que é garantida por lei no Artigo 5 da Constituição Federal a isonomia a todos os cidadãos, e assim a tutela dos direitos das minorias. No entanto, o que vemos é a omissão e a negligência de governantes que através de um discurso conservador, fomentam mais ainda o ódio e a intolerância que consequentemente gera violência, e com isso silenciam milhares de pessoas que acabam pagando com a própria vida.
Portanto, são imprescindíveis mudanças rápidas e enérgicas, em que a educação seja coautora principal dessa ação, tendo o papel primordial nesse desafio, uma vez que está relacionada ao comportamento social de uma nação. Desse modo, o Estado tem uma função indispensável na condução de projetos e leis que visem o aprimoramento e medidas que levem a equidade social de isonomia a todos os grupos sociais que estão em condições de vulnerabilidade. Com isso, a mídia juntamente a escola são ferramentas fundamentais para conduzir o processo de integração e inclusão social desses grupos por meio do conhecimento das diversidades sociais.

Receba 48 redações corrigidas por apenas R$ 18 por mês *
Clique e conheça nossos planos

* Valor equivalente por mês para o Plano Anual.

Últimos Vídeos no Youtube

Clique aqui e inscreva-se no nosso canal

Img

Como driblar os desafios da liberação do porte de arma - Tema de redação para o ENEM

Img

A questão da fome no Brasil e seus fatores motivadores - Tema de redação para o ENEM

Img

Dicas de gramática: Colocação pronominal

Img

5 Possíveis Temas de Redação para o ENEM 2018