Título da Redação: Robotização de médicos

Proposta: Humanização no Atendimento à Saúde.

Redação enviada há mais de 2 anos por Hector Gabriel


A crescente opção pelo curso de medicina no Brasil está diretamente relacionada com a sociedade de aparência e consumo, já que o país carece de médicos, e portanto, supervaloriza o cargo. Essa escolha, porém, quando pautada apenas em aspectos econômicos, e deixa de lado o teor social, expõe a sociedade a profissionais insensíveis e mecanizados.
Essa problemática começa com a má forma como são selecionados os futuros doutores. Em países como os Estados Unidos, por exemplo, o processo de seleção é dado por meio de prova, entrevista e avaliação do currículo escolar do aluno, e assim permite uma análise maior da sua personalidade. No sistema brasileiro, todavia, a maioria dos vestibulares do país consideram unicamente o conhecimento teórico do concorrente, e dessa forma não se sabe o quanto o candidato está preparado psicologicamente.
Além disso, poucas são as faculdades que prezam por terem matérias de cunho social em sua grade curricular. O estudante é, então, pouco sensibilizado à realidade dos mais necessitados, e quando se forma não apresenta interesse em atuar na rede pública, resultando em medidas governamentais como o programa Mais Médicos.
O grande expediente dos médicos também colabora para a mecanização deles, já que com o passar das horas o cansaço o vence e a distração predomina. Isso deixa o paciente a mercê de um atendimento mal feito, o que culmina em erros, que vão desde receitas erradas até o esquecimento de objetos dentro da pessoa em uma cirurgia.
Diante disso se forma profissionais robotizados e pouco sensíveis, e por isso surge a necessidade de mudar a forma como serão escolhidos os próximos. Dessa forma, as instituições de ensino superior poderiam integrar ao processo de seleção, uma parte de entrevistas, realizada após o vestibular tradicional. O conselho federal de medicina poderia, também, legislar a obrigatoriedade, de cada individuo formado, realizar ao menos vinte e quatro horas por ano em serviços comunitários. Assim sendo, o juramento de Hipócrates, pai da medicina, não será tão hipócrita quanto no século atual.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Sirleide Almeida

    Você demonstra um bom domínio da modalidade escrita formal, com poucos desvios gramaticais. Abaixo destaco as principais falhas. Observe com atenção: “Robotização de médicos A crescente opção pelo curso de medicina no Brasil está diretamente relacionada com a sociedade de aparência e consumo, já que o país carece de médicos, e (,) portanto, supervaloriza o cargo. Essa escolha, porém, quando pautada apenas em aspectos econômicos, e deixa de lado o teor social, expõe a sociedade a profissionais insensíveis e mecanizados. Essa problemática começa com a má forma como são selecionados os futuros doutores. Em países como os Estados Unidos, por exemplo, o processo de seleção (à faculdade) é dado(feito) por meio de prova, entrevista e avaliação do currículo escolar do aluno, e(,) assim(,) permite uma análise maior da sua personalidade. No sistema brasileiro, todavia, a maioria dos vestibulares do país consideram unicamente o conhecimento teórico do concorrente, e(,) dessa forma(,) não se sabe o quanto o candidato está preparado psicologicamente. Além disso, poucas são as faculdades que prezam por terem matérias de cunho social(,) em sua grade curricular. O estudante é, então, pouco sensibilizado à realidade dos mais necessitados, e (,) quando se forma(,) não apresenta interesse ( o desinteresse também é provocado pelas más condições de trabalho, exclusivamente, relacionado ao pouco incentivo salarial.) em atuar na rede pública, resultando em medidas governamentais como o programa (Mais Médicos – colocar entre aspas e explicitar em seu texto a respeito do programa). O grande expediente dos médicos também colabora para (a mecanização deles – para o processo de mecanização da saúde), já que(,) com o passar das horas(,) o cansaço o vence e a distração predomina. Isso deixa o paciente a mercê de um atendimento mal feito, o que culmina em erros, que vão desde receitas erradas até o esquecimento de objetos dentro da pessoa em uma cirurgia. Diante disso(,) se forma(forma-se) profissionais (robotizados e pouco sensíveis – deve seguir a sua ordem de exposição de ideias) (pouco sensíveis e robotizados)(,- retirar) e(,) por isso(,) surge a necessidade de mudar a forma como serão escolhidos os próximos. Dessa forma,(Para tanto,) as instituições de ensino superior poderiam integrar ao processo de seleção, uma parte de entrevistas, realizada(s) após o vestibular tradicional. O conselho federal de medicina poderia, também, legislar a obrigatoriedade, de cada individuo(indivíduo) formado, realizar ao menos vinte e quatro horas por ano em serviços comunitários. Assim sendo, o juramento de Hipócrates, pai da medicina, não será tão hipócrita (quanto) (como ocorre) no século atual”. Além dos destaques, quero ressaltar que você apresenta uma argumentação coesa, na qual expõe um bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, soube relacionar os fatos, articulando razoavelmente as partes do texto, por meio de variado repertório de recursos coesivos. Resta apenas apresentar um repertório sociocultural mais diversificado, pois os fatos e as informações referirem-se, em sua maioria, aos textos motivadores. Uma grande vantagem de expor um repertório sociocultural mais variado é tratar o tema por meio de uma reflexão mais apurada e ampla. Repare que a “robotização de médicos” não é só uma questão de falta de sensibilidade desses profissionais, incide, sobretudo, da carência de recursos do governo para área da saúde que resulta em medidas imediatistas, como o programa “Mais Médicos” . Quando conclui que o juramento de Hipócrates, comumente feito pelos médicos, na atual conjuntura, é hipócrita, dá a entender que o problema será resolvido apenas com uma nova postura desses profissionais. Trata-se, a meu ver de conclusão muito simplista para um problema de tamanha magnitude que, dificilmente, seria resolvido assim. Por fim, elabora bem a proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Ademais, continue se esforçando para alcançar seus objetivos. Bons estudos!

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás