Título da Redação: A luta é o combustível da vida

Proposta: Coisas pelas quais vale a pena lutar.

Redação enviada há cerca de 2 anos por usuário anônimo.


A luta é o combustível da vida
A vida compõe-se de fases e, em cada uma delas, diferentes objetivos se sobressaem. Entretanto, existem algumas coisas que justificam nossos esforços, por mais penosos que pareçam ser. Outras, ao contrário, são desperdícios de tempo e sabedoria. Dessa forma, diante dos desafios cotidianos, estamos preparados e dispostos a lutar por aquilo que realmente vale a pena em nossas vidas?
Viver por viver é deprimente. Batalhar pelo insignificante é aceitar o fracasso vindouro. Por isso, torna-se imprescindível o esforço para alcançar conquistas essenciais. A luta pela vida e pela liberdade são primordiais, mas buscar novos direitos e soluções inovadoras para os atuais imbróglios sociais constituem-se deveres cidadãos. Trabalhar pela educação e moradia de crianças e adolescentes carentes não configura-se como papel somente do poder público. Todos nós devemos atuar de forma a garantir condições dignas para pessoas necessitadas, especialmente àqueles que farão parte do futuro das nações.
Além disso, temos de buscar a flexibilização de normas sociais rígidas e ultrapassadas, abolindo os padrões preconceituosos da comunidade humana. Batalhar por igualdade e respeito é algo extremamente recompensador. Ademais, lutar pela realização dos próprios sonhos, respeitando os limites, dá maior sentido à vida. Traçar metas, sejam profissionais ou familiares, e conseguir alcança-las com persistência e muito trabalho é algo fantástico. Contudo, há um processo que deveria ser unanimidade mundial: a luta pela paz. Trata-se de garantir a sobrevida da civilização. Sim, lutar pelo bem sempre valerá a pena.
Diante do contexto, apreende-se que as batalhas das quais realmente saímos vencedores são aquelas que nos induzem a vários tipos de sacrifícios. Lutar pela felicidade jamais será perda de tempo. No entanto, desviar-se da conduta ética para prejudicar a si mesmo ou aos outros será, sem dúvida, uma péssima escolha. Busquemos, portanto, algo que nos satisfaça como indivíduos que somos. Afinal, conforme o filósofo José Ortega: “o que vale no ser humano é a sua capacidade de insatisfação”.

Obs: solicito a correção nos moldes do vestibular tradicional (por isso não coloquei proposta de intervenção).


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Heloisa Ribeiro Rodrigues

    Caro aluno, você tem um domínio muito bom da modalidade escrita da língua! No entanto, alguns erros graves e recorrentes empobreceram o seu texto, tais como: o mal uso de vírgulas, uso (excessivo) de pronomes indefinidos, uso (frequente) de primeira pessoa, acentuação, a presença de termos e colocações desnecessários, repetitivos, muito passionais ou inapropriados em orações, a presença de frases mal formuladas e/ou incompletas e, principalmente, uma argumentação um pouco mais subjetiva que o ideal, isto é, ainda que o tema seja essencialmente abstrato, houve uma falta de dados concretos e/ou conteúdos externos que o dessem um maior suporte - embora suficientemente coerente e original - e construída sob uma linguagem um pouco limitada - embora tenha contado com alguns recursos lexicais muito bons em vários momentos. Diversifique-os, de modo que a sua redação se torne cada vez mais organizada, madura e refinada. Além disso, a sua conclusão deixou UM POUCO a desejar, visto que, mesmo que analisada sob a ótica da correção de um vestibular normal, apresentou-se de forma um pouco vaga. Elabore-a um pouco mais, permita que seja um pouco mais consistente e palpável. Estude os pontos mencionados e continue praticando, pois você tem bastante potencial. Grande abraço, Heloisa.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás