Título da Redação: Consumismo, Ostentação e Crise Econômica

Proposta: A ostentação e o consumismo.

Redação enviada há mais de 2 anos por usuário anônimo.


Uma pesquisa realizada pela USP (Universidade de São Paulo) constou que se cada jovem recebesse 500,00 Reais por mês, esse valor seria investido em vestimentas e eletrônicos. Dessa forma, percebe-se que os indivíduos precisam exibir o que possuem, a fim de se sentirem valorizados pela sociedade. Esse pensamento leva ao consumismo exacerbado, o qual pode levar a endividamentos e até às crises nacionais.
Milton Santos diz em seu livro “Por uma outra globalização” que o consumismo é característica do capitalismo, que é responsável pelas empresas idealizarem seus produtos antes mesmo de serem lançados. Tais idealizações são refletidas no entendimento das pessoas e as levam a criar um paradigma de que a “marca x” as farão ser bem recebidas pela sociedade ou a serem superiores ao próximo. Nesse mesmo livro, o professor da USP afirma que a partir da Segunda Guerra, o consumismo reduziu a personalidade e a visão de mundo dos cidadãos, levando-os ao narcisismo e à vangloriação, ou seja, ao “ter e possuir” e não ao “ser”.
O consumismo e a ostentação só tendem a crescer. O SPC(Serviço de Proteção ao Crédito, apontou que 68% da população irá diminuir o gasto com investimentos supérfluos, como comer fora, por exemplo. Desse número, 72% das pessoas afirmam que será com o intuito de comprar roupas e aparelhos eletrônicos. Além disso, 48% afirmam que as compras serão feitas com cartão de crédito, o qual mantém taxas de juros de 11% ao mês. Isso pode levar ao endividamento pessoal e posteriormente, a queda do consumismo e, por consequência, à crise nacional pela diminuição dos consumidores.
Não só existem os problemas citados acima, como também a pirataria. Os pobres não possuem condição de comprar um produto de marca e de grande valor, portanto, optam pela pirataria. Segundo informações do G1.com, 17 milhões de pessoas adquirem relógios, bolsas e calçados falsificados, não recebem a nota fiscal e a garantia do produto, fator que implica danos ao consumidor e ao vendedor, pois gera crime contra ordem tributária, segundo a Lei 8137.
O consumismo e a ostentação, portanto, impõe à sociedade vários problemas sociais, interpessoais e econômicos. Cabe ao governo aumentar a fiscalização nas ruas, mercados e feiras, para que a pirataria seja reduzida e expurgada. Nas escolas, deve-se ensinar que a pirataria é crime, e meios de vender produtos de forma adequada e lucrativa. Além disso, parte das aulas de filosofia e sociologia teriam de ser transmitidas, a fim de explicar o que é o ser humano e aquilo que o valoriza perante a sociedade. Nas aulas de Matemática, o correto seria implantar uma disciplina que visasse a economia pessoal.

Receba 48 redações corrigidas por apenas R$ 18 por mês *
Clique e conheça nossos planos

* Valor equivalente por mês para o Plano Anual.

Últimos Vídeos no Youtube

Clique aqui e inscreva-se no nosso canal

Img

Como driblar os desafios da liberação do porte de arma - Tema de redação para o ENEM

Img

A questão da fome no Brasil e seus fatores motivadores - Tema de redação para o ENEM

Img

Dicas de gramática: Colocação pronominal

Img

5 Possíveis Temas de Redação para o ENEM 2018

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás