Título da Redação: A Sociedade Rotulada

Proposta: A ostentação e o consumismo.

Redação enviada há mais de 2 anos por Gabriela Ribeiro


Na escalada social, o ter tem se sobressaído pelo ser. Para ser aceito em determinada classe, não é necessário de fato ser rico, pois parecer rico já é o suficiente. O consumismo desenfreado por roupas e acessórios de grife tem levado inúmeros brasileiros a se entregarem à modinha da ostentação.
Primeiramente, deve-se levar em consideração que a ânsia por prestígio social e até mesmo pessoal tem alcançado milhares de pessoas de diversas faixas etárias e classes sociais. Desde a Grécia Antiga, as pessoas detentoras de maior poder aquisitivo eram as mais bem vistas e valorizadas na sociedade. Atualmente, esse estilo de vida não se alterou tanto, pois é notória a grande sede brasileira de “subir na vida”, a fim de alcançar status social e econômico. Tal comportamento se deve pela constante busca por poder.
A ostentação, em um mundo capitalista e cada vez mais individualista, tem seu lugar de destaque, pois a partir do momento em que se adquire produtos de luxo, pode-se forjar uma aparência, ou seja, cria-se máscaras para parecer o que não é. A mídia, inclusive, teve seu papel fundamental para a criação da ideologia da ostentação: músicas e hits que enaltecem o dinheiro, como também filmes e novelas que mostram que o poder de consumir traz maior aceitação em grupos sociais. O que é realmente valorizado, é o fato de que quanto mais se tem, melhor é o tipo de tratamento que se recebe. Criaram-se rótulos sociais, que ditam as regras de inclusão e de exclusão, baseadas no poder aquisitivo.
O consumismo exacerbado, além de influenciar na vida econômica do cidadão, pode também trazer prejuízos para o meio ambiente, pois a partir do momento em que se consome demasiadamente, há também um grande aumento da quantidade de lixo produzida, pois o produto que hoje estava na moda, amanhã pode se tornar obsoleto e ser eliminado, ainda sob condições de uso.
Diante desses fatos, fica clara, portanto, a necessidade de haver uma conscientização social sobre o que é necessário e o que é opcional no consumo. A família e a escola podem trabalhar juntas na formação de ideais de jovens e adolescentes, grupos mais atingidos pela onda da ostentação. O governo e também ONG’s podem promover palestras e campanhas sobre consumo consciente, a fim de minimizar os danos causados pelo exagero. Com isso, o mundo seria mais igualitário e menos rotulado.

Receba 48 redações corrigidas por apenas R$ 18 por mês *
Clique e conheça nossos planos

* Valor equivalente por mês para o Plano Anual.

Últimos Vídeos no Youtube

Clique aqui e inscreva-se no nosso canal

Img

Como driblar os desafios da liberação do porte de arma - Tema de redação para o ENEM

Img

A questão da fome no Brasil e seus fatores motivadores - Tema de redação para o ENEM

Img

Dicas de gramática: Colocação pronominal

Img

5 Possíveis Temas de Redação para o ENEM 2018

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás