Título da redação:

Redação sem título.

Tema de redação: A importância da participação política para a efetivação da cidadania no Brasil

Redação enviada em 16/07/2019

Na Grécia Antiga, o exercício da cidadania estava restrito a uma pequena parcela da sociedade — homens livres que tinham tempo para deliberar sobre as questões públicas. Partindo desse pressuposto, é notável que, ao longo do tempo, a participação política tem apresentado diferentes aspectos e desafios, inclusive no Brasil no que tange à prática do voto. Desse modo, para fazer da atuação política uma importância para a efetivação da cidadania no país, é fundamental avaliar o papel das escolas nesse contexto, bem como reconhecer as novas formas de manifestação social em um período tão inovador. Primeiramente, com base em sua filosofia, Nietzsche defendia que o papel do educador era levar os seus alunos a pensarem por si mesmos, além de fazer com que eles tivessem a capacidade de dar novos sentidos às coisas e aos valores. Seguindo essa linha de pensamento, pode-se afirmar que a atuação da escola é indispensável na promoção da valorização e estímulo ao desenvolvimento do sujeito crítico e pensante, uma vez que essa instituição é um local propício para a circulação de idéias e debates acerca de diferentes temas, inclusive política. Por isso, auxiliar continuamente os discentes nas descobertas dos seus direitos e deveres na sociedade é uma atitude que precisa ser priorizada pelos docentes brasileiros. Outrossim, já dizia Rui Barbosa que "Quem não luta pelos seus direitos não é digno deles". Relativo a isso, na década de 1980, o movimento "Diretas Já", por meio de protestos nas ruas, que mobilizaram o país, contribuiu para o retorno das eleições diretas e para o fim do regime ditatorial. A partir dessa análise, vê-se que, hodiernamente, a participação política, aliada ao exercício da cidadania, tem ganhado novas dimensões e meios de propagação diferentes dos movimentos sociais do século passado, como os de 1968. Nesse sentido, com o advento da internet, percebe-se que as redes sociais, blogs e sites de informação têm atuado demasiadamente na formação de opinião, além de ter tornado os brasileiros mais conscientes do seu real papel nas questões públicas. De fato, é válido e essencial reconhecer que a tecnologia tornou-se uma ferramenta extremamente necessária para impulsionar as ações dos cidadãos no século XXI. Sendo assim, diante dos argumentos supracitados, medidas são indispensáveis para que haja melhorias no cenário vigente. Para tanto, cabe ao Ministério da educação, juntamente com as instituições escolares, tornar o estudo da política uma prática necessária aos estudantes brasileiros, por meio da criação e adição de uma nova disciplina à Matriz Curricular brasileira, que abranja a temática em questão e os conteúdos sociopolíticos nos diferentes contextos da formação do país, bem como fomentar, por intermédio dos professores, a participação dos jovens nas questões da sociedade, via atividades extracurriculares, com o fito de torná-los, assim como na Grécia Antiga, sujeitos políticos ativos, que participem incisivamente dos debates sobre os temas que norteiam o Brasil e o mundo, ainda que em uma democracia representativa.