Título da redação:

A mobilidade urbana

Tema de redação: A crescente crise da mobilidade urbana brasileira

Redação enviada em 06/10/2017

É indubitável que a mobilidade urbana foi interferida progressivamente ao longo das épocas. Nota-se, sob a égide histórica,,que o transporte urbano foi dominado pela febre do automóvel no governo de vetusto presidente Juscelino Kubitschek, pois suas medidas políticas priorizava a indústria automobilista. Em contrapartida, é nítido que a ascendência destes não progrediu com o planejamento das metrópoles, causando imbróglios na locomobilidade da população brasileira. Dentro dessa perspectiva, somado a macrocefalia urbana com os males hodiernos estruturais das cidades, resulta-se no impedimento do direito fundamental dos cidadãos. Ir e vir é garantido pela constituição, contudo com a desequilibrada quantidade de população nas metrópoles anexado com suas irregularidades estruturais, deriva-se na impossibilidade das pessoas desfrutarem deste, como também das atrações públicas e privadas contidas nelas. Outrossim, vale ressaltar, que o veículo próprio virou sinônimo de solução de impasses. O bem estar e a qualidade, foram uns dos motivos que propiciou o carro tornar-se um bem de consumo para os indivíduos, uma vez que os transportes públicos não possibilitam, devido suas mazelas, como por exemplo a super-lotação. E por efeito disso, ocasiona-se em aumentos dessas nas avenidas e rodovias, surgindo congestionamentos. Nesse contexto, encontra-se ainda o fato da segurança que está ligado ao uso de transportes ecológicos. Assaltos e latrocínios são crimes majoritários dos centros urbanos, de tal sorte que isso afeta habitadores que utilizam o transporte sustentável, como a bicicleta para se locomoverem, já que esses tornam-se alvos fácies para os criminosos,pelo fato das ciclofaixas e ciclovias serem locais com pouco policiamento. Haja vista isso sendo recorrentemente exposto na mídia, logo contrariando o direito de segurança e o supracitado contidos na lei. Evidencia-se, portanto, que a crise da mobilidade urbana é um mal para todos. Sendo assim, primordialmente é essencial que o Governo Federal aplique investimentos na engenharia de transportes, com intuito de melhorar e definir rotas e faixas exclusivas para corredores de ônibus e para ciclovias, utilizando os conhecimentos de engenheiros de transportes, contratados por meio de concursos públicos. Como também infraestrutura nos meios de transporte coletivo, oferecendo conforto e qualidade, por meio de ar condicionado e mormente espaço etc. Ademais, para garantir a segurança e o direito de ir e vir, é importante que ainda que o Estado contrate mais policiais capacitados e preparados para defender e amparar os habitantes, direcionando uma parcela para locais com maiores movimentações de ciclistas e veículos. Além disso, os veículos mediáticos divulgarem por meio de propagandas e novelas as vantagens da utilização de meios de transportes sustentáveis para o meio ambiente.