Título da redação:

A individualização do coletivo

Tema de redação: A crescente crise da mobilidade urbana brasileira

Redação enviada em 06/10/2016

Para os fenícios,a navegação foi motivada pelo comércio,para os demiurgos para a conquista de poder em Atenas.No séc XVI,a procura por novas rotas em direção às Índias desencadeou a Expansão Marítima,já no séc XXI,precisar "bater o ponto" às sete da manhã gera conturbação no trânsito das metrópoles e superpopulosas cidades brasileiras.A locomoção,mais do que nunca,mostra-se essencial no cotidiano da vida humana,no entanto,traz consigo um cenário conflituoso entre sua absurda necessidade e suas consequências. Devido as mudanças que ocorreram na sociedade mundial desde a primeira Revolução Industrial em diante,como a vida das pessoas ter passado a resumir-se a apenas três verbos: trabalhar,consumir e dormir,o incentivou a defender uma tese de que o meio social é estritamente dependente da economia.Uma das consequências da ascensão da burguesia foi a criação excessiva de esteriótipos como por exemplo,a necessidade de bens,de natureza,a princípio,que deveriam ser coletivas,serem individualizados como o uso de carros que acarretam diversos problemas para o bem-estar socioambiental. Carros movidos a combustíveis fósseis são usados desde a primeira criação automobilística de Henry Ford.Com o passar dos anos esses foram sendo trocados por causa dos seus baixos rendimentos energéticos,contudo trocados por outros que mesmo assim ainda fazem uso de recursos não renováveis.A combustão continuou trazendo consequências poluidoras para o meio ambiente,o crescente e promissor mercado consumidor de automóveis agrava cada vez mais a emissão de monóxido e dióxido de carbono na atmosfera,esse que causa ligações estáveis e prejudiciais aos eritrócitos do corpo humano,além de problemas respiratórios e estresse devido ao super congestionamento do fluxo de carros diário.Vale a ressalva que um dos motivos mais comuns de câncer é o estresse frequente e pertinente. Em suma,é necessário que o DETRAN proponha nas cidades rodízios de carros para melhor tráfego.O Governo Federal por intermédio do Ministério da Educação deve desenvolver projetos,de natureza socioambiental,que incitem nos jovens o uso de meios de transporte mais sustentáveis,além de possíveis debates sobre educação no trânsito.O Ministério da Saúde precisa dispor de táticas para tratamento,adequado e específico,para pessoas que sofrem com as consequências fisiológicas da vida urbana.Por fim,a mídia,com a participação de todos os outros meios de intervenção já citados,inclusive o Ministério Público,deve desenvolver campanhas publicitárias que supervalorizem a escolha de modelos de vida menos poluidores,como o uso de carros elétricos ou bicicletas,além de poupar o meio ambiente,poupa-se os gastos com doenças respiratórias a níveis nacionais logo,será possível melhor e maior investimento em outros setores,de encargo público,do país.