Título da redação:

Redação sem título.

Tema de redação: A crescente crise da mobilidade urbana brasileira

Redação enviada em 29/04/2019

Promulgada pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 1948, a Declaração Universal dos Direitos Humanos garante o direito ao transporte e ao bem-estar a todos os indivíduos. Conquanto, o cenário visto pela crescente crise da mobilidade urbana no Brasil impede que isso aconteça na prática, devido não só ao aumento populacional como também à baixa atuação dos setores governamentais. Assim, hão de ser analisados tais fatores, a fim de que se possa liquidá-los de maneira eficaz. Em primeiro lugar, é notório que o advento da Revolução Industrial, em 1930, trouxe consigo diversas mudanças para o Brasil. Entre elas, está o aumento populacional na cidade em virtude do êxodo rural, que ocorre quando pessoas da zona rural migram para os municípios em busca de melhores condições de vida, produzindo um inchaço urbano. Assim, é visível que a mobilidade urbana não acompanha o crescimento da população na cidade, resultando em seu estado caótico, em que muitas pessoas precisam se locomover através dos principais meios de transportes mas são impedidas por fatores como preço, trânsito, longos períodos de espera e falta de acessibilidade. Portanto, são necessárias medidas capazes de mitigar essa problemática. Ademais, é importante salientar que o dilema deriva, ainda, da falta de atitude do governo, no que concerne à aplicação de investimentos nas vias de trânsito e nos meios de transporte público. Isso se torna mais claro, por exemplo, com o resultado da pesquisa feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), a qual conclui que cerca de 70% da população brasileira se diz insatisfeita com o transporte público, esse número tende a aumentar conforme o tempo passa já que, mesmo com esse dado alarmante, o Estado permanece indiferente, privando esses indivíduos de seu direito ao transporte. Ora, se um governo se omite diante uma questão tão importante, entende-se, assim, o porquê de sua continuação. Desse modo, faz-se mister a reformulação dessa postura estatal de forma urgente. Depreende-se, portanto, a necessidade de combater a crescente crise da mobilidade urbana no Brasil. Para tanto, convém a criação de uma lei ,formulada pelo Poder Legislativo em parceria com a Secretaria da Mobilidade Urbana, que aumente o capital investido no transporte público e em obras que descongestionem as vias de trânsito, por meio do redirecionamento de verbas governamentais, visando diminuir a insatisfação com o transporte público, agilizar viagens e diminuir os efeitos do aumento populacional. Quem sabe assim, o real cumprimento da Declaração Dos Direitos Humanos deixe de ser uma utopia e se torne uma realidade no país.