Título da Redação: Segregação e desigualdade democrática

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por Mars


Como a maioria das pessoas sabe, a desigualdade social existe e sempre existiu, no Brasil e no mundo. Contudo, esta tendência a segregar as classes, cresce com a "camarotização" da sociedade, que se caracteriza por separar os diferentes estratos sociais, em lugares públicos, por exemplo. O que é contraditório, levando em conta que vivemos em um regime democrático.
Já dizia Karl Marx, filósofo e economista do século XIX, "A história da sociedade até aos nossos dias é a história da luta de classes", pressupõe-se que a desigualdade está imposta na cultura em que vivemos, mas nunca se mostrou tão presente, talvez esteja até mesmo associada a modernidade e as mídias sociais, que ganham cada vez mais força.
A "camarotização" da sociedade fez com que pessoas de diferentes nichos sociais deixassem de sentar lado a lado em jogos de futebol, parassem de frequentar os mesmos tipos de estabelecimentos públicos, como praças e escolas, fato que não faz o menor sentido sabendo-se que vivemos em uma democracia, o governo de todos, das grandes maiorias. Locais de acesso público deveriam ser tão bons quanto privados, e shoppings centers não deveriam ser os únicos pontos de encontro entre as mais distintas classes, lá dentro somos todos meros consumidores.
Desigualdade social é uma imutável, e democracia não significa perfeita igualdade, entretanto, é ao menos necessário que compartilhemos uma vida comum, respeitando e cuidado do que pertence a todos que integram nossa sociedade.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    A argumentação se mantém na superfície. O candidato discorre sobre a diferença de classes, mas não discute de forma aprofundada acerca da segregação física entre as classes proposta no tema. Além disso, o candidato deve evitar o uso da primeira pessoa em se tratando de textos formais. A proposta de intervenção é vaga. Propõe que "compartilhemos uma vida comum, respeitando e cuidado do que pertence a todos que integram nossa sociedade", mas o que isso significa? Como isso seria feito? Qual o papel de outras áreas da sociedade (como a escola, a igreja, a família, o governo) na resolução do problema? Ademais, o candidato demonstra bom conhecimento da língua padrão e do tipo dissertativo-argumentativo.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás