Título da Redação: Segregação democrática

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por Rafa


"Camarotização social" e "segregação", teoricamente, são palavras que não podem compartilhar espaço com "democracia" em uma mesma frase. O mínimo que se espera de um país que sofreu tanto durante a década de 1980, para conseguir a tão sonhada democracia, é que ele se orgulhe do feito e honre todas as palavras de ordem ditas em movimentos, como o "Diretas já".
Após décadas, o Brasil continua sofrendo: a classe social baixa vota na classe ascendente, que por sua vez entrega o país nas mãos de grandes empreiteiras. Segundo a Constituição Brasileira, promulgada em 1988, o voto é direito de todos os cidadãos (o que é tido como democracia). Mas e os eleitos? Permanecem nos cargos por quatro anos e realizam ações, fazem propostas de emenda constitucional, utilizando jargões a fim de manter a classe descendente "fora" das decisões mais importantes referentes ao rumo do país.
A sociedade brasileira é desmotivada quanto a política, pois, desde a conquista da democracia, o voto é visto pelos mais velhos e passado a diante para os mais novos, como obrigação. Algo fixo, que nunca irá mudar seu objetivo principal (independentemente da vertente direitista ou esquerdista): acúmulo de capital para o bem pessoal.
Podemos encaixar a política na teoria de biopoder do filósofo francês Michel Foucault: candidatos de vertentes diferentes, utilizam de sua sabedoria (e por que não dizer "esperteza"!?) para convencer as diferentes classes sociais de suas competências, e nessa "guerra" de política, sai ganhando quem não faz parte da classe descendente (mais uma vez).


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    O texto é quase fuga ao tema. O candidato fala todo o tempo sobre eleições, voto direto, a obrigação do voto, sistema político, democracia, etc, sem, contudo, abordar o tema proposto (a camarotização, ou seja, a separação física entre classes sociais). O texto se sustenta no tema apenas pelo primeiro parágrafo, no qual é colocado em paralelo a camarotização e as Diretas já. É de extrema importância a discussão do tema proposto em primeiro plano, e não apenas implicitamente. Além disso, é importante que o candidato evite o uso informal da pontuação (como no último parágrafo após a pergunta: "e por que não dizer "esperteza"!?"). De resto o texto demonstra bom uso da língua padrão (com alguns desvios gramaticais) e do tipo textual dissertativo-argumentativo.

  • Enviado por andressa tavares

    Na minha opinião,você apenas falou sobre a falta da democracia e nao explicitou os casos em que ocorre a camarotizaçao. Desculpe a pergunta,mas você é de qual estado e para qual curso?

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás