Título da Redação: Segregação da vida.

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por Bia


A cada ano que passa, mais o mundo se separa. E não estou falando só do movimento das placas tectônicas. Além deste, que é natural e deve acontecer, há a separação das pessoas. Dos lugares que convivem, das conversas que trocam, do contato que se estabelece. O espaço vai se segregando de tal forma, que já não compartilham nem sequer da mesma cultura num mesmo estado.
Vamos falar de Brasil. Há anos atrás, talvez na época de nossos avós, ouvindo até mesmo de relatos deles, e de nossos pais, escolas e lugares de lazer eram compartilhados quase que por igual, entre ricos e pobres. Gente de poder e operários. Chefes e subordinados. Ir ao estádio de futebol ou ao cinema era coisa alcançável pra ambos lados. Os homens frequentavam esses lugares vestidos de terno, independente de sua condição social. Porém, o que era bom está praticamente extinto, e o que pra época era errado, hoje é verdade absoluta. Os valores estão totalmente invertidos.
E então, a camarotização da sociedade chegou pra colocar de vez uma barreira entre a sociedade. Eu vou à uma balada e não posso nem ao menos saber o nome de um garoto, porque ele está na "área vip". E há quem diga que isto é certo. Há quem diga que eu estou no lugar errado, que aquilo não é do meu alcance. O real problema é que as próprias pessoas são o câncer do mundo. Esses limites entre quem deve ou não fazer determinada coisa, quem deve ou não frequentar um lugar foram estabelecidos por nós mesmos. As empresas que constroem essas separações estão ali exclusivamente para atenderem desejos dos usuários. Se percebem que as pessoas gostam de se segregar, de se diferenciar, que os ricos querem ter privilégios para chamar mais atenção, eles irão fazer com que esse desejo seja cumprido.
Não há nada que vá mudar isso, a não ser a consciência de cada um. Se os valores não se reconverterem, isso não vai mudar. As pessoas estão gostando de viver separadas, principalmente os que possuem mais condições. A ignorância está tomando conta da mente humana, e enquanto o que era pra ser errado continuar sendo visto como realidade, como justiça, os valores pré estabelecidos e construídos com muito esforço por nossos antepassados não voltaram a dominar o julgamento crítico da população.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    O texto está praticamente todo em primeira pessoa, o que deve ser evitado em se tratando de textos formais. A linguagem é demasiada informal e pessoalizada, o que também deve ser evitado. A argumentação é superficial e não se afasta dos textos motivadores da coletânea de modo significativo. Falta interdisciplinaridade. A proposta de intervenção sugere uma mudança de valores, mas o que isso significa em termos de ações práticas? Quais ações e projetos poderiam ser feitos de modo a resolver o problema apontado? Por quais meios? Por quem? A comparação da separação entre as classes com a separação das placas tectônicas é pertinente e e poderia ter sido mais explorada, ou complementada. Ademais, o candidato demonstra bom domínio da modalidade escrita padrão da língua e do tipo textual dissertativo-argumentativo.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás