Título da Redação: Regresão Brasileira

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por Help


A cada ano que se passa nossa sociedade se torna mais hipócrita e caminha para a completa divisão por classes sociais, uma completa regressão no tempo, já que no século XIX Brasil era uma monarquia onde a divisão social era bem marcada.
Desde pequenas as crianças estão entrando no dito cujo caminho da "camarotização" pois até mesmo as escolas se tornam um divisor de classes, onde somente os "pobres" frequentam as ditas públicas que nem sempre são inferiores por questão de ensino e sim pouco valorizadas, como por exemplo os institutos federais, estudar em particulares virou questão de status para muitos, a dita cuja "ostentação". Por todo se vê a divisão de classes, no simples fato de frequentar quaisquer lugar percebe-se um tratamento diferenciado aos ricos, alas ditas "vips" até mesmo quando se trata de saúde.
Percebe-se muito facilmente a influência dessa divisão na democracia, os mais ricos sempre alienando os mais pobres, e também excluindo-os, como charge para hoje considera-se que em um futuro próximo teremos "área vip" na eleição.
Percebe-se que tudo mudou, não existe mais locais de integração entre classes onde todo mundo era igual e discutia o mesmo assunto, tinha sua vez, dava sua opinião, a integração trazia conhecimento e não existia o famoso "NOJO" entre classes, onde encontrava-se o verdadeiro valor da sociedade. Hoje percebe-se que se está regredindo, voltando a ser o Brasil da monarquia.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    O candidato demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua e do tipo textual dissertativo-argumentativo. O texto está bem articulado, e a conclusão com retorno à comparação feita no primeiro parágrafo (referente ao período da monarquia) enriquece o texto. Atenção, entretanto, à repetição de palavras (como a palavra "completa" no primeiro parágrafo que aparece duas vezes seguidas e a palavra "dito(a)" no segundo parágrafo que aparece quatro vezes). O candidato deve atentar-se também ao uso da linguagem oralizada do cotidiano (a linguagem coloquial), pois em textos formais deve-se manter o distanciamento e a impessoalidade. É bom evitar jargões típicos da linguagem cotidiana, como "tudo mudou", pois são senso comum. Atenção para o uso equivocado do "onde" no último parágrafo. No mais, o candidato não apresenta proposta de intervenção para solucionar o problema.

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    O candidato demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua e do tipo textual dissertativo-argumentativo. O texto está bem articulado, e a conclusão com retorno à comparação feita no primeiro parágrafo (referente ao período da monarquia) enriquece o texto. Atenção, entretanto, à repetição de palavras (como a palavra "completa" no primeiro parágrafo que aparece duas vezes seguidas e a palavra "dito(a)" no segundo parágrafo que aparece quatro vezes). O candidato deve atentar-se também ao uso da linguagem oralizada do cotidiano (a linguagem coloquial), pois em textos formais deve-se manter o distanciamento e a impessoalidade. O candidato deve evitar jargões típicos da linguagem cotidiana, como "tudo mudou", pois são senso comum. Atenção para o uso equivocado do "onde" no último parágrafo. No mais, o candidato não apresenta proposta de intervenção para solucionar o problema.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás