Título da Redação: Paradoxo Nacional

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 2 anos por usuário anônimo.


A palavra "camarotização" - inexistente no dicionário -, é um cognato da palavra camarote, porém, seu significado não se restringe ao espaço privilegiado comum em eventos, apesar de exemplificar precisamente tal problemática.
Embora a expressão pertença a era contemporânea, esta associa-se a urbanização do Brasil e o surgimento das periferias, datando na década de 50 e perdurando até os dias atuais, ocorrendo a nítida separação do empregador e empregado, entre centro e a região mais afastada.
De uma forma genérica, tudo que se populariza atualmente sofre 'o processo de camarotização' para que os distintos estratos sociais frequentem um mesmo lugar sem ter de se juntarem, criando uma aversão a mistura das classes. Em casos extremos, há a delimitação de locais, tendências e o uso de certos bens materiais peculiares a unicamente uma camada social, geralmente mais privilegiada e ostensiva. Tal situação gera uma contradição a democracia brasileira, questionando sua legitimidade, haja vista que os índices de desigualdade, pobreza e ausência de participação política seguem altos, prevalecendo e obtendo espaço, em sua maioria, apenas o de maior poder aquisitivo.
É de extrema necessidade uma inclusão social, assegurando os direitos iguais e garantindo a acessibilidade ao lazer, educação e interação para e entre todas as classes sociais, condenando qualquer tipo de barganha ou regalia através de programas sociais e leis criados pelo governo.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

Não existem comentários. Seja o a comentar neste texto.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás