Título da Redação: O muro da contradição

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há quase 3 anos por Laís Torres


Ao decorrer do tempo torna-se mais frequente a privatização do espaço, “dividido” pela sociedade. Seria como o “Muro de Berlin” pelo qual ricos e pobres estão separados atualmente (apesar de que o muro de Berlin foi uma divisão em área capitalista e socialista, oriental e ocidental consecutivamente). Sem ao menos percebermos somos separados por nossa condição financeira, como diz o ditado: “Vale o quanto pesa! ”
Contradição que se torna uma das maiores causas de preconceito existente no país, que só são “esquecidas” no mundo do futebol quando a bola rola nos gramados dos estádios, os olhares se fixam concentradamente de ângulos e distâncias diferentes, pois a visão e o conforto são oferecidos de acordo com o que você pode pagar, por isso, será raro encontrarmos um pobre no camarote e um rico na arquibancada.
A Democratização já se anula quando a realidade da classe alta e da classe baixa são diferentes, os lugares frequentados e de suas vivências entram em contradição, como favela e centro, bicicleta e Ferrari. Realidades como essa vem tornando os bens públicos (onde seria para todos), um espaço só de pessoas de pouca renda, como o Sistema Único de Saúde.
Realidades como as citadas acima que precisam ser mudadas; bens públicos se tornarem melhores dos que particulares ou privadas, Direitos universais que nem mesmo o dinheiro se destaque nesse meio, o salto e o chinelo não se tornem rivais, apenas detalhes, que possam ser acessíveis tanto para os ricos quanto para os pobres e assim como quebraram o muro de Berlin deixando as diferenças de lado, destruirmos o muro da injustiça, e o direito de ir e vir seja para todos, independentemente de quem seja, aliás, somos todos iguais.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

Não existem comentários. Seja o a comentar neste texto.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás