Título da Redação: O Espartaquismo às avessas da Modernidade

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há mais de 1 ano por Lovecraft


Atualmente, no Brasil, vive-se um período de agravamento das diferenças econômicas e sociais. Os setores mais ricos da sociedade buscam se distanciar cada vez mais do proletariado. Tal quadro foi corroborado por Thomas Piketty, eminente economista, ao apontar que, no país, o 1% mais rico detém 27% de toda a renda.
Primeiramente, deve ser enfatizado que a segregação social é um problema cujas raízes são históricas: ao invés de solucionar a marginalização da população, gerada pelo passado de escravidão, procurou-se omitir sua existência. Um exemplo é a Revolta da Chibata, ocorrida no início do século XX, no Rio de Janeiro, na qual marinheiros, oficiais de baixo escalão da marinha (geralmente negros) exigiram melhores condições de trabalho. O governo do Rio de Janeiro procurou resolver o conflito com o menor alarde possível, para não assustar os investidores estrangeiros, além de que muitos direitos prometidos não foram cumpridos.
Nesse viés, deve-se considerar também que o Brasil é um país em desenvolvimento e, como tal, possui uma forte concentração de renda, vista em países do BRICS, e segregação urbana, como visto nas favelas. O destino dos atuais recursos nacionais é fator decisivo na diminuição desses problemas.
Ademais, também há o fato de que, em um mundo capitalista que promove o individualismo, é extremamente difícil mobilizar toda a população rumo à igualdade social. A concentração de renda, por sua vez, enfraquece a democracia, à medida que políticos dos setores sociais mais favorecidos, por contar com melhor infraestrutura (podem investir mais na campanha), têm maiores chances de alcançarem o sucesso na candidatura.
Em suma, a “camarotização” da sociedade ataca o cerne da nação brasileira. Para solucioná-la, deve haver melhoria dos serviços públicos (que serão usados por ricos e pobres, como os banhos termais da Antiguidade romana), crescimento de políticas sociais e fortalecimento de leis trabalhistas (prevenindo exploração), promovidos pelo poder estadual e federal. Deve ser instituído o imposto sobre grandes fortunas (segundo Amir Khair, ele poderia gerar até 100 bilhões por ano), o qual, ao mesmo tempo que neutraliza a disparidade social, angaria recursos para as ações mencionadas


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Heloisa Ribeiro Rodrigues

    Ei, aluno. Tudo bem? Você tem um domínio muito bom da modalidade escrita da língua. Parabéns! No entanto, harmonize, estruture mais sua paragrafação, fragmente menos suas colocações, desdobre mais os seus argumentos, tome cuidado para que o seu texto não se mostre mais informativo que argumentativo, seja um pouco mais formal e elaborado e disponha-se a diversificar e amadurecer a sua escolha de recursos coesivos e lexicais, de modo que a sua redação se torne mais organizada, enriquecedora, fluida e refinada. Estude os pontos mencionados e continue praticando, pois você tem muito potencial. Grande abraço, Heloisa.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás