Título da Redação: Integrar para democratizar.

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por Túlio Nicolas


( Introdução) Carnaval chegando e muitos brasileiros ja pensam em festas pelo Brasil à fora. No carnaval brasileiro e em muitas festas populares estão se " popularizando" os camarotes. Camarotes são áreas pagas em que os membros tem direito alguns luxos exclusivos, contribuindo assim para aumentar a desigualdade entre as pessoas. ( desenvolvimento 1 ) Uma característica tipicamente brasileira é a alta desigualdade entre o povo, graças a uma história marcada por políticas que beneficiaram desde sempre só alguns grupos sociais. É comum ver condomínios de alto luxo próximo a favelas com taxas exorbitantes de pobreza, o que nos leva a pensar se camarotes não são só mais uma maneira de separar os ricos dos pobres. ( Desenvolvimento 2 ) O brasileiro desde 1964 busca a democracia, que hoje é cerceada de maneira discreta, onde quem tem dinheiro não se mistura aos pobres. O que resta aos pobres são áreas insalubres e sem as mínimas condições de se divertir de maneira íntegra.( Conclusão ) Para que haja maior coerência entre as áreas ocupadas por pessoas independente de seu poder aquisitivo, deve-se extinguir lugares privilegiados aos endinheirados. As organizações das festas devem garantir qualidade a todos, fixando assim um passo importante para a queda da desigualdade no país.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    Não é necessário dividir o texto fisicamente em Introdução, Desenvolvimento e Conclusão, pois a própria disposição dos parágrafos se encarrega disso. O tema é abordado, embora não aprofundado, pois o candidato se limita a comentar os camarotes físicos, de festas. Note que na proposta da redação o termo "camarote" é uma metáfora que serve para tratar de segregações físicas em diferentes lugares (escolas, supermercados, shoppings, etc), não apenas em festas. O argumento dos condomínios de luxo ao lado de favelas é válido e poderia ser melhor explorado. O ano de 1964 é citado sem contexto, deve-se explicar o porquê da citação para o leitor. A proposta de intervenção é exequível, embora esteja pouco detalhada. Seria interessante abranger outros agentes, (como a escola, a família e o governo) na resolução do problema. De resto, o candidato deve ater-se ao uso indevido do "onde" no "desenvolvimento 2".

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    Não é necessário dividir o texto fisicamente em Introdução, Desenvolvimento e Conclusão, pois a própria disposição dos parágrafos se encarrega disso. O tema é abordado, embora não aprofundado, pois o candidato se limita a comentar os camarotes físicos, de festas. Note que na proposta da redação o termo "camarote" é uma metáfora que serve para tratar de segregações físicas em diferentes lugares (escolas, supermercados, shoppings, etc), não apenas em festas. O argumento dos condomínios de luxo ao lado de favelas é válido e poderia ser melhor explorado. O ano de 1964 é citado sem contexto, deve-se explicar o porquê da citação para o leitor. A proposta de intervenção é exequível, embora esteja pouco detalhada. Seria interessante abranger outros agentes, (como a escola, a família e o governo) na resolução do problema. De restp, o candidato deve ater-se ao uso indevido do "onde" no "desenvolvimento 2".

  • Enviado por Ingrid Dayse

    Ola, não sou professora essa é apenas minha opnião Na introdução pareceu ser um caso de fuga do tema, pois focou mt no carnaval e só falou da divisão de classes qnd explicava sobre o camarote trocaria a ordem dos desenvolvimentos para ter uma ordem cronologica Faltou exemplos no desenvolvimento. Ex, quando cita 1964 poderia ter falado dos 50 anos do golpe militar.... A conclusão achei bacana, mas limitada a festas

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás