Título da Redação: Grupos sociais, efeito camarote

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por Rony


Estamos vivendo uma época, que pertencer a um grupo social é necessário, já que em qualquer lugar que frequentemos existe o efeito da camarotização ditado por um grupo.
Já foi o tempo em que as pessoas se uniam para lutar por um só ideal, independente da classe socai, etnia ou credo e não faz muito tempo que isso aconteceu. No período da ditadura militar (1964 – 1985), era comum as pessoas se unirem para planejar a queda do governo ditatorial.
Mas de um tempo para cá, está ocorrendo uma inversão de valores, as pessoas estão formando grupos e resistindo a compartilhar seu espaço com outras pessoas que não seja de determinado grupo. Vemos isso em todos os lugares, seja no mercado ou numa praça pública, hoje em dia é comum ver rico frustrado por compartilhar seu espaço com uma pessoa que tem menos dinheiro.
O efeito da camarotização está presente em todos lugares e o pior que as pessoas estão exigindo uma área vip, simplesmente para ter o prazer em olhar os outros de cima, e isso vem ocorrendo não só no Brasil mas em qualquer lugar no mundo existe a camarotização.
Estamos voltando para a idade das pedras? Temos que nos reeducar, porque somos todos ser-humano e o que faz mal à uma pessoa também faz para a outra. Não sejamos egoístas com nós mesmos, onde está aquela gente que se uniu para derrubar a ditadura, lutar contra a guerra, juntos. Precisamos voltar a ter esse espírito de camaradagem.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    A introdução é vaga e não explica o que é o fenômeno da camarotização. Note que na ausência da leitura prévia dos textos motivadores da coletânea o leitor não é informado sobre o tema que irá ser abordado. O texto está muito colado à coletânea, extrapolando-a apenas quando faz um paralelo com o período da ditadura militar. É importante que o candidato se atente a erros de pontuação, de gramática e à escolha vocabular. Note que expressões coloquiais (como no penúltimo parágrafo: "e o pior é que...") dão um tom de oralidade ao texto, o que não é aconselhável. Perguntas retóricas (como a do último parágrafo: "estamos voltando para a idade das pedras?") são descartáveis. No mais, a proposta de intervenção é vaga, propõe apenas a reeducação. Mas como se daria essa reeducação? Por quais meios? De que modo? É importante também que o candidato atente para o uso do imperativo na proposta de intervenção. Expressões como "não sejamos egoístas"empobrecem o texto. Prefira expressões como "é preciso que os indivíduos sejam menos egoístas", que daria um certo distanciamento exigido em textos formais, como uma redação.

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    A introdução é vaga e não explica o que é o fenômeno da camarotização. Note que na ausência da leitura prévia dos textos motivadores da coletânea o leitor não é informado sobre o tema que irá ser abordado. O texto está muito colado à coletânea, extrapolando-a apenas quando faz um paralelo com o período da ditadura militar. É importante que o candidato se atente a erros de pontuação, de gramática e à escolha vocabular. Note que expressões coloquiais (como no penúltimo parágrafo: "e o pior é que...") dão um tom de oralidade ao texto, o que não é aconselhável. Perguntas retóricas (como a do último parágrafo: "estamos voltando para a idade das pedras?") são descartáveis. No mais, a proposta de intervenção é vaga, propõe apenas a reeducação. Mas como se daria essa reeducação? Por quais meios? De que modo? É importante também que o candidato atente-se para o uso do imperativo na proposta de intervenção. Expressões como "não sejamos egoístas"empobrecem o texto. Prefira expressões como "é preciso que os indivíduos sejam menos egoístas", que daria um certo distanciamento exigido em textos formais, como uma redação.

  • Enviado por Barbara Victoria

    Erros gramaticais sérios. Tome cuidado com o vocabulário e com o tamanho dos parágrafos, lembre sempre que quando uma pergunta é feita na redação ela deve ser respondida. :) Boa sorte.

  • Enviado por Luize Santos

    A tese não está bem argumentada no decorrer do texto . Existem graves problemas de português , como em : ''socai'' , '' as pessoas estão exigindo uma área vip, simplesmente para ter '' , ''porque somos todos ser-humano'' dentre muitos outros erros de concordância e pontuação. A proposta de intervenção está ausente e a pergunta efetuada ''Estamos voltando para a idade das pedras? '' não foi respondida.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás