Título da Redação: "Camarotização" da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia.

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por Fernanda Kneitz


Caracterizada teoricamente por "governo do povo, no qual a distribuição do poder é equitativa", o termo "democracia" diferencia-se de tal conceito denotativo ao enquadrar-se na prática diária social brasileira.
Assemelhando-se da Revolução Francesa - período no qual a sociedade mantinha-se dividida em: clero, nobreza e terceiro estado - pode-se encontrar, em plena atual véspera do terceiro milênio, a sociedade brasileira. Não por fragmentar-se nos três grupos acima citados, mas sim por apresentar-se cada vez mais segmentada.
É possível manter uma relação direta entre tamanha segregação populacional e os alarmantes problemas sociais enfrentados pela nação brasileira. Tem-se como exemplo, a educação, uma vez que ao tratar-se das redes pública e privada, esta segunda atua sempre na frente, por destacar-se no sistema educacional ao buscar condições aprimoradas, diferenciando-se da rede pública, que se caracteriza por obter condições muito precárias.
Acresce a isso os subsídios oferecidos pelo governo, citando como exemplo bolsas em universidades, que visam enquadrar aqueles que são menos favorecidos financeiramente. Método este, que por ventura, é responsável por manter uma diferenciação, que deveria ser inexistente, entre as diferentes classes sociais.
Conclui-se que o caminho para a extinção da segregação entre os grupos, encontra-se principalmente na educação, uma vez que é impraticável exigir uma sociedade unida, quando a formação do indivíduo é dada a partir de uma fragmentação. Dessa forma, tais subsídios governamentais poderiam ser substituídos por investimentos na infraestrutura, mantendo assim, a rede pública alinhada à rede privada, adentrando-se também, ao próprio conceito de sociedade democrática.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    A introdução é vaga e não situa o leitor no tema abordado. O candidato demonstra, em geral, bom domínio da língua padrão e do tipo textual dissertativo-argumentativo. A abordagem do tema é consistente, deve, entretanto, estar sempre em primeiro plano. A proposta de intervenção é muito bem embasada, articulada ao texto e construída. Sugere uma modificação que além de exequível resolveria o problema em sua raiz. Mas e o papel da família, da escola, dos indivíduos, de ongs? Seria pertinente incluí-los na proposta de intervenção de modo a fazer com que ela fique mais completa.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás