Título da Redação: Acrópole brasileira

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por usuário anônimo.


Apesar do codinome "berço da democracia", a civilização grega já mantinha espaços reservados àqueles de maiores posses,os aristocratas,os quais eram os únicos a terem acesso à acrópole-local onde os deuses eram cultuados. Não muito diferente estruturou-se a sociedade brasileira,a qual vive o processo de "camarotização", símbolo da desigualdade que faz jus ao caráter histórico de subdesenvolvimento do país.
A segregação no Brasil é uma herança colonial,pois desde então as classes menos favorecidas foram marginalizadas. Exemplo disto está nos ambientes destinados somente aos trabalhadores,como banheiros exclusivos aos empregados domésticos,ou,atualmente,elevadores que exibem as placas de "social" e "serviço". Outra situação é a clara divisão entre as favelas e os bairros ricos,que, apesar de comporem a mesma paisagem,possuem realidades distintas.
Assim foi criada uma espécie de determinismo social,dificultando o direito de ir e vir e de igualdade dos cidadãos. Resultado de tal discriminação foi observado no fenômeno dos "rolezinhos",os quais evidenciaram a atual camarotização da sociedade,já que os jovens de classes mais baixas eram impedidos de transitar nos shoppings centers das elites.
Este processo se tornou grave a ponto de afetar o sistema educacional ,pois para o Estado foi mais conveniente beneficiar a rede privada,originando os "tubarões da educação", o que acarretou a criação das polêmicas cotas em universidades e concursos. Assim, o desequilíbrio na oferta de oportunidades é cada vez maior,mantendo a distância entre a acrópole e o povo.
Diante deste cenário,o conceito de democracia no Brasil é tão deturpado quanto na fora na Grécia Antiga,em que a maior parte da população era isolada da vida cidadã. Por isso,a proibição da venda,por exemplo,de ingressos em shows,que estabelema grandes diferenças em seus preços a fim de selecionar o público,bem como o estímulo à comunhão são propostas que dariam início à batalha contra a camarotização social.

Estado foi mais conveniente investir e beneficiar


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    O candidato demonstra excelente domínio da língua padrão, bem como do tipo textual dissertativo-argumentativo. A argumentação é consistente, extrapola a coletânea e demonstra um conhecimento amplo de mundo. Isso porque faz citações e comparações que a coletânea não engloba, como o modelo social grego, banheiros e elevadores diferenciados para empregados, rolezinhos, o sistema de cotas, etc. A proposta de intervenção é exequível, porém pouco detalhada. Como se daria, por exemplo, o "estímulo à comunhão"? Quais os agentes? Qual o papel de outras áreas (como escola, família, governo, ongs) na resolução do problema? Para a proposta ficar mais completa pense sempre em "quem pode agir", "de que modo deve agir" e "com qual propósito".

  • Enviado por Anne Lima

    O começo do texto ta muito bom, porém ele ficou meio extenso. No quarto paragrafo você começa falando "Este processo..." bom, faltou você incluir no paragrafo de qual processo você está falando, senão quem está lendo vai associar ao paragrafo anterior, que no caso seria os "rolezinhos" que você está citando. Na sua conclusão você poderia ter investido mais em proposta de ações que visassem a solução do problema. Seu vocabulário é muito bom. Parabéns!

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás