Título da Redação: A natureza hobbesiana

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há mais de 1 ano por usuário anônimo.


"O homem, por natureza, busca ultrapassar os seus semelhantes". Esse foi o brilhante pensamento de Thomas Hobbes em seu livro Leviatã, retratando fielmente os aspectos individualistas que vigoram na sociedade. Atualmente, o fenômeno da "Camarotização" consiste em privilégios para uma determinada classe social, expondo a influência do abismo socioeconômico e a ausência de políticas voltadas à igualdade das massas.
Nessa perspectiva, a situação financeira é determinante nesse processo segregacionista. De fato, elementos considerados direitos universais, como educação por exemplo, tornaram-se regalias de certos grupos munidos de uma boa condição econômica. Isso ficou evidente quando o resultado do ENEM 2013 foi divulgado e notificou que os alunos que obtiveram as maiores notas eram da rede privada. Além disso, segundo o Instituto de Pesquisa e Economia Aplicada, 70% dos universitário já estudaram em escolas particulares.
Acrescenta-se também que alguns princípios democráticos que visam a igualdade dos indivíduos não são implementados. É indubitável que extinguir a desigualdade por completo é uma tarefa quase impossível. Todavia, um dos pilares da democracia, que é a equidade, relata que deve-se dar a cada um o que é devido ou, no mínimo, garantir que as diferenças não sejam extremas. Entretanto, o Tribunal de Contas da União atribuiu que 64% dos leitos dos hospitais estão ocupados e que a fila do SUS cresce todos os dias. Dessa forma, a saúde também tornou-se um privilégio de certos grupos.
Fica claro, portanto, que as diferenças socioeconômica e a carência de medidas que a reduzam impulsionam o problema. Diante disso, as ONGs de proteção aos diretos humanos podem pressionar o poder federal a melhorar gradativamente as condições das regiões mais carentes a priori, como o norte e o nordeste. Para tanto, ele deve atribuir mais recursos para as escolas e hospitais, seja para aumentar os salario dos professores ou reformar as estruturas. Nesse viés, as melhorias contínuas reduziriam as diferenças e os privilégios de algumas classes.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Gustavo Henrique

    Caro aluno, você traz elementos interessantes para a discussão da temática, todavia não aprofunda muito, e não dialoga tanto com elementos extratextuais que exemplifiquem e legitimem os argumentos apontados. Isso fragiliza um pouco o texto por dificultar marcas de autoria. Atente-se para problemas de acentuação e concordância. Seu posicionamento é muito bacana e humanizado, o que revela uma reflexão crítica sobre a problemática. Sua proposta de intervenção é concreta, porém é interessante aprofundar as relações que podem ser criadas entre órgãos públicos, privados, midiáticos e educacionais, pois assim a ação interventiva será ainda mais embasada. Sua escrita já possui muitos pontos positivos, elaborando mais os que precisam melhorar, sua produção será cada vez mais adequada ao ideal de nota 1000 solicitado pelo Enem.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás