Título da Redação: A "Camarotização" da vida social

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 3 anos por Alice Martins


Na sociedade atual, a "camarotização", ou seja, a separação física entre classes diferentes, está cada vez mais frequente em ambientes de convívio público. Essa segregação acentua a desigualdade social no Brasil, evidenciando e expondo as diferenças entre os presentes no local.
A democracia brasileira prega a igualdade e a partilha de uma vida comum entre os cidadãos. Porém, a partir do momento em que a vida social passa a separar as pessoas baseada em "status econômico", os indivíduos deixam de comungar dos mesmos serviços ou direitos, consolidando barreiras físicas entre "ricos" e "pobres" e descontruindo o conceito de um país para todos ou um país democrático.
No que diz respeito ao convívio entre realidades de vida diferentes, a experiência adquirida no processo de convivência pode se mostrar algo enriquecedor e inédito, contribuindo para que os menos afortunados possam acreditar e sonhar com um futuro melhor e que os que possuem uma maior renda, possam aprender a valorizar o trabalho, a persistência e as coisas que possuem.
Dessa forma, a separação de classes sociais prejudica a experiência da democracia no cotidiano dos cidadãos e, principalmente, faz com que eles percam a noção de unidade como um povo de uma só nação, algo fundamental para manter a integridade de um país tão diversificado como o Brasil. Espera-se que a sociedade perceba os danos que tal comportamento causa para a população e que estes voltem a conviver em conjunto independente das particularidades de cada um.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Ariana Lobo

    A argumentação é consistente e o candidato demonstra ótimo domínio da modalidade escrita padrão da língua, bem como do tipo dissertativo-argumentativo. Falta, entretanto, intertextualidade. Além disso, a proposta de intervenção sugere "que a sociedade perceba os danos que tal comportamento causa para a população e que estes voltem a conviver em conjunto independente das particularidades de cada um", mas o que isso significa? Como a sociedade iria perceber isso? Quais atitudes práticas poderiam ser tomadas para a resolução do problema? Quem agiria (governo, família, escola, ongs, instituições religiosas...)?

  • Enviado por Natan Ferreira

    Oi Alice! Gostei do seu texto! Quanto a estrutura, seu texto apresenta "Introduçao, desenvolvimento e conclusao", pertencendo ao genero dissertativo-argumentativo. No parágrafo intrudutório, gostei da apresentaçao do tema, onde foi explicado o que é camarotizaçao. Também no mesmo paragrafo formulou sua tese, a de que "[a camarotizacao] está cada vez mais frequente em ambientes de convívio público[, e] essa segregação acentua a desigualdade social no Brasil, evidenciando e expondo as diferenças entre os presentes no local". Esse final "expondo as diferenças entre os presentes no local", talvez eu trocaria por "expondo as diferenças entre os frequentadores de um mesmo ambiente", só para fluir melhor. Um cuidado: o uso do "a sociedade atual" é considerado clichë por ser bem recorrente em redaçoes. A ideia de desenvolvimento do seu texto ficou interessante, por exepmplo, no segundo parágrafo, voce explicou e deixou claro o aspecto NEGATIVO do processo da camarotizaçao, associando ao conceito de democracia. Para melhorar a coerencia, eu só trocaria o seguinte: "A democracia brasileira prega a igualdade [de direitos] e a partilha de uma vida [sem distinçao socio-economica] entre os cidadãos". Ainda no desenvolvimento, no terceiro parágrafo, voce apresentou como o aspecto seria POSITIVO para a sociedade brasileira se a camarotizaçao fosse menos evidente ou inxistente, em que todos sairiam ganhando com um convívio diversificado. Dessa forma, voce defendeu muito bem a sua tese. Na conclusao, voce usou conectivo conclusivo "dessa forma", e retomou reafirmando a tese, concluiu o texto adequamente e de maneira otimisma.* Obs final: --->>> Seu texto está perfeito para um vestibular tradicional, porém ele nao tem cara de ENEM, mas se fosse o caso, tome cuidado com o seguinte: entre os dois paragrafos do desenvolvimento voce nao utilizou conectivo, apesar de ter uma coesao de ideias, faltou uma coesao textual entre eles, algo fundamental para um texto para o Enem. Porém, note que vestibulares tradicionais nao costumam fazer disso algo importante (note: sempre leia o edital). Entretanto, os conectivos presentes no texto foram bem utilizados. Já na conclusao, existe uma competencia que vale 200 pontos inteiramente para a proposta de intervençao, que, segundo o MEC, deve ser coerente com o desenvolvimento do texto e detalhada, respeitando os direitos humanos. No mais, gostei de forma geral da sua redaçao, teria uma ótima nota com ela. Abracos! ;) Ps: Perdoe-me pela precariedade da acentuaçao no comentario, teclado estrangeiro me mata.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás