Título da Redação: A camarotização como desafio à uma sociedade democrática

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há mais de 1 ano por beapm


Nos últimos anos, tornaram-se comuns as “zonas” especiais em shows, jogos de futebol e festas, denominadas áreas Vips. Nessas áreas, o serviço é diferenciado, e o preço bem mais elevado, sendo restritas às classes economicamente mais favorecidas. Tal fenômeno, denominado como camarotização não se restringiu à eventos e vem alcançando a sociedade como um todo, com o surgimento de escolas, hospitais, lojas e até mesmo bairros onde há uma clara distinção entre quem pode ou não os frequentar. Esta forma de segregação promove uma exclusão social cada vez maior das classes mais pobres, indo na contramão dos ideais de uma sociedade democrática.
A camarotização da sociedade é um fenômeno que vai segregar as diferentes classes sociais, baseando-se no poder de consumo de cada uma, tornando então o cidadão nada além de um consumidor, o que explica a violência dada aos denominados “rolezinhos”, que eram encontros de jovens em alguns locais como shoppings. Os jovens que frequentavam os encontros eram em maior parte da periferia de São Paulo, e não possuíam alto poder aquisitivo, o que tornava sua presença desnecessária e não aceita nos shoppings, marca maior do consumismo no século XXI.
Um Estado democrático pressupõe, além do direito ao voto à toda população, a igualdade entre os cidadãos, enquanto a camarotização vai se firmar sobre a ideia de privilégios. Dessa forma, o acesso à melhor educação, saúde etc fica restrito à quem pode pagar por ele. Isso explica a atual situação das universidades públicas brasileiras, onde o acesso à ela se tornou um privilégio de quem pode pagar os melhores colégios e os melhores cursos preparatórios, quando na verdade deveria ser acessível a toda população.
Esta tendência a segregar os diferentes estratos sociais na sociedade entrou em conflito com a tão almejada democracia e a ideia tão discutida de inclusão social. Hoje, mostra-se cada vez mais necessária a politica de cotas em universidades públicas e bolsas de estudo em universidades particulares, como tentativa de “descamarotizar” um ambiente que historicamente se restringiu a um grupo seleto da sociedade brasileira.


Deixe seu comentário

  • Campo obrigatório


Comentários enviados

  • Correção Gratuita
    Enviado por Thiago Lucius Alvarez Amaral

    Busque se aperfeiçoar mais seus conhecimentos nas regras gramaticais, garantido assim uma maior segurança. É importante que, no início do parágrafo de conclusão, você apresente uma conjunção de valor conclusivo. Tente evidenciar que o fim do texto está chegando. Melhore as propostas de intervenção, as que você apresentou são ótimas, resolvem os problemas apresentados no desenvolvimento, mas tangem ao senso comum. A banca do Enem preza pela criatividade/originalidade, isto é, a fuga do senso comum. Trabalhe um pouco mais com conceitos de várias do conhecimento. A interdisciplinaridade está ligada às competências 2 e 3. Relacione matérias diversas aos temas propostos. Espero que continue treinando sua escrita em busca da sua nota 1000. Qualquer coisa você me mande uma mensagem! Abraços! Att, Thiago Lucius.

Rua 235, Número 294. Setor Leste Universitário. Goiânia/GO. Telefone: (62) 3209 6034

Projeto Redação © 2018 - Orgulhosamente Feito em Goiás