[Guia Completo] Como estudar para concurso

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Com certeza você já ouviu por aí que passar em um concurso não é nada fácil, que é demorado, que é muito concorrido, que pode acontecer algumas falcatruas no processo seletivo, e por aí vai. Entretanto, com nosso guia de como estudar para concurso essa tarefa vai ficar bem mais simples!

Para quem não sabe o que está fazendo, de fato, este caminho será muito árduo, mas estamos aqui justamente para te mostrar que quem tem estratégia pode trilhar uma jornada de sucesso nos estudos para concurso público e, claro, alcançar mais rápido a tão sonhada aprovação!

Para este artigo, preparamos para vocês, concurseiros e concurseiras, um Guia mais que completo sobre como estudar para concurso. Sem dúvidas, depois de acompanhar o nosso TOP 10 repleto de dicas e estratégias, você estará pronto(a) para trilhar, estrategicamente, um plano de estudos infalível.

TOP 10 – O GUIA INFALÍVEL DE COMO ESTUDAR PARA CONCURSO

  1. Pesquise sobre o concurso
  2. Saiba o que estudar
  3. Tenha objetivos claros
  4. Seja organizado(a)
  5. Crie um plano de estudos eficiente
  6. Faça resumos e revisões
  7. Saiba investir em materiais
  8. Busque estabilidade emocional
  9. Avalie o seu desempenho
  10. Descanse

1. Pesquise sobre o concurso

Se você não sabe por onde começar e como estudar para concurso, se liga nessa dica aqui e aproveite para sair na frente de muitos por aí. Um dos pensamentos mais recorrentes que temos quando pensamos em provas e na tão sonhada aprovação é: é só estudar muito que eu vou conseguir.

Errado(a), em partes, você não está, mas tem um passo muitíssimo importante que está ficando para trás: conhecer tudo que envolve este novo desafio. 

Temos uma crença que fica vagando por aí de que inteligente é aquela pessoa que estuda mais, que passa 10, 11 horas estudando sem parar. Entretanto, de nada adianta estudar desenfreadamente se você não está seguindo um plano, se você não tem uma estratégia para melhor te orientar e amparar durante essa jornada.

Você deve estar se perguntando: o que, então, eu preciso para ter estratégia e saber como estudar para concurso?

Para que possamos fazer algo, qualquer que seja a atividade, com qualidade, uma das primeiras ações é conhecer aquilo que entraremos em contato. Por isso, pesquisar sobre o concurso que você vai se candidatar é essencial para que o seu planejamento de estudos seja infalível.

Muitas vezes ainda não sabemos qual concurso específico vamos escolher para nos candidatarmos, mas podemos selecionar a área de maior interesse. Dito isso,  o primeiro passo que você deve dar é escolher qual área será pretendida: Fiscal, Policial, Bancária, Jurídica? Depois de escolhida, é hora de se aproximar daquilo que estará por perto durante algum tempo. 

É preciso saber qual a banca responsável pela elaboração e avaliação das provas. Se é valioso ler editais anteriores para conhecer um pouco mais sobre as particularidades de cada processo? Demais!

E sobre ler, analisar e resolver provas anteriores para que você comece a se familiarizar com o que será exigido futuramente? “Apenas” fundamental! É produtivo entrar e estar em contato com pessoas que já passaram por esse processo a fim de trocar ideias e aprimorar estratégias para driblar possíveis obstáculos.

2. Saiba o que estudar

Ao ter lido os editais e analisado um pouco sobre a banca examinadora, você identificou quais são os conteúdos cobrados, o que terá maior peso, o estilo de prova da banca X e isso vai te auxiliar nesta etapa do Guia sobre como estudar para concurso.

Depois desse primeiro contato com algumas das “partes” de um concurso, é hora de sabermos o que precisamos estudar para passar no exame. Considerando que a sua leitura do edital não foi aquela olhada rápida e superficial, você já deve ter percebido que esse documento te oferece muito mais do que você imaginava.

Lendo os editais dos concursos pretendidos, além de entrar em contato com os requisitos sobre escolaridade, exigência de títulos, você consegue perceber que as provas apresentam pesos e quantidade de questões diferentes, por exemplo, e que há alguns conteúdos e disciplinas que se repetem, principalmente quando estamos analisando concursos de uma mesma área.

O que estudar primeiro?

As matérias que você percebeu que se repetem nos editais de alguns concursos, principalmente nos da mesma área, são conteúdos considerados conhecimentos básicos. E é por esses assuntos que você vai começar os seus estudos.

Algumas dessas disciplinas, para algumas pessoas, não vão demandar muitas horas de estudo. Nesta etapa, é muito importante que você seja franco(a) com você mesmo(a): o que eu sei sobre isso? O que eu não sei sobre isso que está sendo exigido? Esse conteúdo posso apenas revisar? Preciso de aulas específicas para sanar as minhas dúvidas sobre esse assunto?

A honestidade com você mesmo(a), neste momento, é uma das maiores aliadas para essa primeira etapa. É valioso lembrar que essas matérias são tidas como básicas, muitas vezes, porque a banca considera que todos têm, ou pelo menos deveriam ter, um bom domínio em relação ao que está sendo cobrado. Então, se você se engana nesse processo de identificar o seu forte e o seu fraco, você estará colocando pedras desnecessárias no caminho de sua aprovação.

E depois do primeiro passo?

Agora que você já sabe o que fazer primeiro, é importante que você mantenha o nível de sinceridade por aí e selecione os conteúdos específicos que você tem mais dificuldade para se dedicar

O interessante aqui é pesar dois fatores: o peso das matérias e o grau de dificuldade que você tem em relação a elas. Dê prioridade para as matérias de maior peso e maior dificuldade, em seguida, trabalhe com com as matérias de maior peso e menor dificuldade. 

3. Tenha objetivos claros

Como já falamos por aqui, estudar por estudar, estudar muuuuuito, mas sem estratégia, de nada vai adiantar. É um tanto quanto comum falarmos isso, mas temos verdades nos rodeando quando dizemos que tudo na vida, para alcançarmos o sucesso, precisa de objetivos traçados. E isso não seria diferente para você que quer saber como estudar em concurso.

Para irmos além do senso comum, devemos ser mais criteriosos ao elaborarmos nossas metas

Como é isso? Aquela ideia pra lá de superficial “quero ser bem sucedido(a)” ou  “quero passar em um concurso” de nada vai te ajudar na prática. Por quê? Se estamos nesta onda de generalizar tudo, nunca saberemos onde estamos. Será que estou na fase baby? Será que estou no meio do caminho? 

Então, para que os objetivos não sejam pedras nesse caminho, o interessante é que você seja específico(a), que a sua meta seja verificável e que você estabeleça um prazo.

Quando tudo isso estiver compondo o seu objetivo, você terá mais foco e, consequentemente, mais concentração. Isso vai acontecer porque o seu cérebro identificará que isso é uma atividade que vale o investimento de energia, uma vez que foi algo definido, não é uma viagem aleatória que está perambulando por aí. Agora você já está mais perto da excelência em como estudar para concurso.

4. Seja organizado(a)

Normalmente, quando falamos em organização, duas sensações brotam: “Nossa, agora vai!” e “Vixi, é coisa demais para ajustar”. Sabemos muito bem que organização na hora dos estudos é fundamental para um bom desempenho, mas, sejamos sinceros e sinceras, também bate aquela coisa estranha porque vem toda aquela ideia de rotina, de que é exaustivo, de que é chato. É isso: muitas vezes pensamos assim, temos que ser honestos(as).

Mas calma lá! Estamos aqui justamente para fazer o processo ser sem pedras no caminho. Prepare-se para tornar a organização uma das suas melhores aliadas nessa jornada. Por aqui, como você já sabe, tudo que é pensado de forma estratégica tem tudo para dar certo.

Ambiente de estudo

Sabe aquela ideia bem comunzona de que se o externo está bagunçado, então tudo vai ficar meio caótico? Pois é exatamente sobre isso que vamos falar. Ter o método infalível e estar no olho do furacão da bagunça, acredite, não vai ser produtivo. Você ficará mais cansado(a), mais desatento(a) e, portanto, os objetivos não serão alcançados, você estará mais longe daquele cargo tão sonhado.

Ainda bem que você chegou até aqui e está mais preparado(a) do que muita gente por aí para organizar, estrategicamente, o seu dia a dia de concurseiro(a) de sucesso.

O primeiro passo para construir uma rotina organizada é escolher um lugar para ajeitar a sua mesa e seus materiais de estudo. Sabemos muito bem que nem todo mundo aqui tem condição de ter um escritório planejado, mas temos certeza que, com algumas de nossas dicas, você terá um cantinho de estudos ideal para conquistar a sua aprovação

Dê preferência aos espaços mais arejados, com boa iluminação e que sejam menos tumultuados. Consiga uma mesa que tenha espaço para os materiais que você está utilizando e mais alguns espacinhos para organizar algumas canetas, marcadores e, claro, aquele copão d’água. Nunca é demais falar: hi dra te – se!

Water Chug GIF by Tacoma FD - Find & Share on GIPHY
Quer saber como estudar para concurso? Primeiro, hidrate-se!

Feito isso, agora é hora de pensar em um espaço para os seus livros e apostilas (já já vem a dica de como investir corretamente em materiais para concurso público, fiquem ligados). É muito importante que seja um local de fácil acesso e que seja próximo da sua mesa de estudos (isso vai facilitar que você tenha o seu espaço de concentração, e não vai dar chances para aquela conversa despretensiosa pelos corredores da sua casa). 

Hábito de estudo

Depois que o seu ambiente de estudos está pronto para te receber, chegou a hora de se programar para habitá-lo. O primeiro passo para criarmos um hábito de estudo é pensarmos no tempo que vamos disponibilizar para nos dedicarmos a essa tarefa. 

E antes de começarmos com as dicas, precisamos retomar aquele pensamento de: preciso ser sincero(a) comigo! Como assim? É muito comum planejarmos algo e com umas duas semanas já estarmos pulando etapas ou não seguindo aquilo que foi programado. Isso acontece porque não fomos honestos(as) em relação à nossa realidade. Então, não vamos conseguir seguir o plano.

Além do momento sincerão, você também precisa abrir mão da ideia de que existe uma fórmula secreta para aprender a estudar e passar no concurso dos sonhos. Não estamos falando aqui que não há métodos, veja bem

Estamos dizendo que é preciso que você analise o seu perfil, o seu dia a dia, para descobrir o que será perfeito para você. Então, pensando nisso, outro passo importante para criar um hábito de estudo é verificar quais são as estratégias que mais combinam com você: aprendo melhor lendo? Aprendo melhor escutando? É mais produtivo assistir aulas? Aprendo mais rápido fazendo fichamentos? Preciso ler em voz alta para assimilar melhor o conteúdo?

O que fazer, então, para ter hábito de estudos?

Tendo tudo isso em mente, agora é hora de você colocar em prática. Voltando à ideia sobre o tempo que você tem disponível para estudar, a dica aqui é montar um quadro de horários para você preencher com as atividades já existentes no seu dia a dia para descobrir quais são os momentos, as horas livres, para encaixar os horários de estudo.

Pense nos mínimos detalhes. Não se esqueça que você precisa ter o pé bem no chão para não furar com o planos daqui uns dias. Muitos trabalham e estudam, outros têm os afazeres em casa, alguns fazem cursinho preparatório. E o que há em comum é: todos estão com o propósito de passar em um concurso público. Todos estão buscando uma organização para aprimorarem os estudos.

Para montar o seu quadro de horários, você deve colocar todas as atividades diárias, inclusive a hora de acordar e a hora de dormir. Lembre-se de que o descanso também faz parte de uma rotina de estudos de sucesso!

Jamais preencha o seu quadro apenas com as horas de estudo, não se esqueça disso!

HORÁRIOSSEGTERQUAQUINSEXSÁBDOM
00:00
01:00
02:00
03:00
04:00
05:00
06:00
07:00
08:00
09:00
10:00
11:00
12:00
13:00
14:00
15:00
16:00
17:00
18:00
19:00
20:00
21:00
22:00
23:00

5. Crie um plano de estudos eficiente

Tudo o que fizemos no tópico anterior foi para que pudéssemos chegar com mais foco ainda nesta etapa tão fundamental para saber como estudar para concurso.

Anteriormente, preparamos a casa para receber o ilustríssimo plano de estudos. Agora que já você organizou o seu espaço, o seu tempo e já se atentou para a forma mais eficiente para você aprender, chegamos no momento de planejar como vamos estudar cada matéria, quais são as disciplinas que precisarão de maior dedicação, quais os métodos serão utilizados, como driblar alguns problemas de prova

Visto que essa é uma das etapas mais importantes para alcançar o sucesso nessa jornada, fomos mais detalhistas ainda e montamos um passo a passo de forma minuciosa para você.

Aqui você vai descobrir o que é fundamental para criar um plano de estudos que de fato funcione. Lembrando, é claro, que não estamos oferecendo a fórmula secreta. Como já acusamos anteriormente, isso não existe.

O que estamos fazendo é diferente, e muito melhor do que fantasiar resoluções mirabolantes. Nós vamos ensinar como montar um planejamento de estudos que seja estrategicamente pensado para você, estamos oferecendo as melhores ferramentas para você alcançar o máximo de produtividade possível.

Prepara-se para descobrir o que vai tirar todas as pedras do seu caminho.

Estudo personalizado

Algo que falamos muitas vezes por aqui foi: seja realista, seja sincero(a), tenha os pés no chão. Nós adiantamos essa ideia para que você já estivesse familiarizado(a) com o que consideramos a dica de ouro para os(as) concurseiros(as). Muitas pessoas demoram anos para se atentarem e, por isso, ficam tanto tempo estudando e sofrendo para passar em um concurso. 

Quando falamos sobre ser realista com você mesmo anteriormente, puxamos para um lado mais de alerta para que você não cometesse erros. Agora, nós vamos para o lado de potencializar os seus ganhos ao ter sido sincero(a). 

Como já foi falado aqui, existem matérias que são consideradas básicas, existem os pesos, existem os conteúdos específicos, e tudo isso você vai sempre encontrar por aí nos materiais, nas apostilas, nas aulas do cursinho presencial, nos cursinhos online, nas dicas dos sites. Tudo vai estar aparecendo como de extrema importância para você conseguir passar no concurso. Mas não é bem assim! 

Vocês podem estar se perguntando: “Os conteúdos que estão nos editais não são importantes? O que estou lendo só pode ser uma loucura!”. Calma! Me acompanhem aqui.

O que é estudo personalizado?

Já que muitas pessoas demoram muito para compreender isso, e nós viemos para facilitar a sua vida de concurseiro(a), pensem aqui comigo rapidinho: português para concursos é muito importante, certo? Tem um baita peso na maioria das provas por aí. Disso todo mundo já sabe, mas o que nem todo mundo sabe, ou não se atentou para toda a ideia do ser realista e sincero(a), é que português não é o bicho de sete cabeças para todos(as) os(as) concurseiros(as). Assim como nem todo mundo tem dificuldade com as questões de exatas

Somos pessoas diferentes e é por essa razão que as fórmulas milagrosas são todas falaciosas, elas não servem para todo mundo. Você não é todo mundo. Exatas não é peso para todo mundo. Tem muita gente por aí que brilha, e muito, nas provas de português.

Se somos diferentes, então devemos estudar cada matéria de forma diferente. Devemos priorizar o que temos maiores dificuldades. Portanto, você deve montar um plano de estudos que seja funcional para você, que seja personalizado

Muitas pessoas estão por aí seguindo planos prontos de outras pessoas e estão ficando para trás. Talvez aquilo tenha funcionado para o sicrano ou para fulana, mas pode ser, e muitas vezes é, que não será totalmente útil para você. Pode ser, inclusive, que aquele cronograma esteja te prejudicando, te atrasando, te deixando mais inseguro(a). Já parou para pensar nisso? 

E como colocar isso em prática?

  1. Como você já leu o seu edital e analisou minuciosamente cada detalhe, volte lá e liste os conteúdos que serão cobrados;
  2. Selecione os conteúdos que você tem mais facilidade e os que você tem maior dificuldade; uma boa ajuda será pegar as provas anteriores e dar uma analisada na forma como os conteúdos estão sendo cobrados nas questões para que você seja mais assertivo ainda ao montar essa lista;
  3. Monte o seu planejamento, organize as matérias do dia e os horários dedicados a cada uma. Agora que você já sabe o seu ponto fraco e o seu ponto forte, você está pronto(a) para priorizar aquilo que exigirá mais você nessa jornada.

Métodos de estudo

A palavra método trabalha com a ideia de “caminho”. Como temos falado por aqui, o nosso Guia foi estruturado pensando em formas de antecipar possíveis erros e, claro, nas possibilidades que temos para resolver os problemas. Por isso, falamos tanto sobre tirar as pedras do caminho (e sim, tem todo o toque Drummondiano). 

Pensando que todo caminho tem as suas etapas – início, meio e fim – , vamos ao que interessa para completarmos essa jornada. 

É sabido que existe milhões de métodos para tudo quanto é coisa nessa vida. E também já sabemos que nem tudo que está aí será útil para você. Lembre-se do que falamos que você é uma pessoa única e, por isso, aquele método do fulano pode não ser um sucesso para te ajudar a alcançar os seus objetivos.

Então, precisamos encontrar métodos que de fato funcionem para você. E nós não vamos te deixar sozinho(a) agora. O nosso papel? Mostrar como escolher o melhor método para o seu perfil

Inicialmente, é bom sabermos o que um método precisa oferecer.

  • Clareza.
    Percebeu que a coisa tá cheia de voltas? Corra!
  • Precisa ter passos bem demarcados.
    Notou que é tudo muito generalizado? Saia!
  • Precisa ser adaptável, ou seja, precisa permitir que outras possibilidades ou ferramentas sejam funcionais naquela estratégia.
    Viu que é tudo engessado? Caia fora!

Em segundo lugar, é importante saber que os métodos que você está analisando devem responder algumas perguntinhas básicas: O que vou aprender? Como vou aprender? Quando vou aprender?

Como saber mais sobre os métodos?

Outra forma de verificar a produtividade do método é pesquisar se há alguma pesquisa científica que esteja fundamentando todo aquele processo. Como bem sabemos, a ciência é a base para todo conhecimento

Algo muito comum e muito valioso para termos como critério de avaliação de um método, também, é ir atrás de comentários, depoimentos de pessoas que já utilizaram, ou ainda utilizam, aquele método. 

Que fique claro aqui que não estamos nos contradizendo. Já falamos que cada pessoa é única e que o que dá certo para a beltrana pode não dar certo para você. Esta nossa indicação de saber das avaliações de outras pessoas é simplesmente para que você tenha noção se aquilo já funcionou, se alguém acusou alguma falha e, claro, se as pessoas conseguiram bons resultados utilizando aquele método. Afinal, é para isso que métodos servem: trazer bons resultados! 

Pense, então, que será como se você estivesse fazendo uma pesquisa de mercado para saber se aquela assistência técnica é realmente boa para fazer o reparo necessário de seu celular. Isso não quer dizer que, ao avistar o primeiro comentário positivo, você já vai ter achado o método ideal para você, é só um momento de análise. 

Resolva provas anteriores

Resolver provas de processos seletivos anteriores é lei. Separamos essa etapa justamente para darmos uma atenção a mais para esse ponto. Acabamos de falar sobre como escolher o melhor método de estudos para você, e em muitos que você vai avaliar estará presente: Resolva provas anteriores.

Qual a nossa intenção aqui, então? Para nós, independente do método que você vai escolher, uma coisa não vai ficar de fora: é extremamente valioso a resolução de provas anteriores para que você consiga bons resultados.

Ainda que o método de estudos escolhido por você não dê muito ibope para essa etapa, você deverá encaixar isso em seu plano de estudos. É como falamos muito por aqui: devemos fazer o que funciona! Além, também, do nosso alerta no tópico anterior: os métodos precisam ser adaptáveis. Viu? Não tem como fugir, já preparamos o terreno para afirmarmos a importância dessa etapa. 

E é bem simples compreender a relevância da resolução de exames anteriores: conhecer quem/o que está ali te desafiando. Para obtermos sucesso em uma tarefa, precisamos conhecer aquilo que será apresentado para nós. 

Convenhamos, né, é muito melhor lidar com aquilo que já é conhecido. Isso, inclusive, vai te ajudar a combater um problema que derruba muito candidato por aí: a tão falada insegurança. 

6. Faça resumos e revisões 

Acabamos de falar sobre plano de estudos e sobre como encontrar o melhor método para passar no concurso desejado e você deve estar se perguntando por que razão separamos um tópico para falar de resumos e revisões. A resposta é simples: para dar a devida importância para essa etapa. 

Queremos que você compreenda como os resumos e revisões farão toda a diferença na sua jornada. Além disso, explicaremos sobre os tipos de resumo mais interessantes para estudar para concurso.

A importância dos resumos

Muitas pessoas acham que por ser uma prática muito simples, os resumos não são garantias de bons resultados. Se você é uma dessas pessoas, cuidado, você está errando feio, errando rude! 

Um dos segredos na hora de estudar para concurso é não entrar em processos complexos, tendo isso em vista, o resumo, como uma prática simples, é muito vantajoso para o seu plano de estudos. Os resumos vão potencializar a sua memorização e, consequentemente, o seu aprendizado.

Isso porque essa técnica permite que o nosso cérebro processe as informações que estamos recebendo, uma vez que, para que possamos resumir tudo aquilo que estudamos, o nosso cérebro está revisitando aquilo tudo para que possamos simplificar “os recebidos do dia”. 

Para executar essa técnica, não abandonaremos um dos nossos lemas aqui: você é único(a) e, portanto, precisa achar o que vai funcionar melhor para a sua rotina de estudos.

Fichamento

Fichar um texto significa sumarizá-lo, documentá-lo. Notar e registrar as principais ideias das obras, de forma coerente e objetiva, permitem que o acesso ao material seja otimizado, auxiliando, portanto, o processo de aprendizagem, uma vez que você se concentrou bastante para realizar leitura crítica e seleção do que é mais relevante ali.

Mapa Mental 

Os mapas mentais são desenhos repleto de símbolos, setas, cores que indicarão os principais pontos de um conteúdo e, além disso, as possíveis e produtivas relações entre as informações que ali estão. Eles são extremamente importantes para que você consiga uma visão mais extensa e aprofundada do tema estudado

Flash cards

Já é um técnica há muito utilizada fora do Brasil, mas poucos(as) concurseiros(as) brasileiros(as) conhecem ou utilizam. Flash cards são pequenos pedaços de papéis, ou cartões, que terão na frente uma pergunta, e no verso uma resposta.

Essa é uma maneira muito válida para fazer revisões e auxiliar no processo de memorização, uma vez que ao produzir os cards, você já estará focado(a) no conteúdo. Dica: é uma ótima forma de estudar as matérias básicas de concurso 😉

Revisão de conteúdos e resumos

Vocês bem sabem que nem tudo que estudamos fica guardadinho no nosso cérebro, certo? Hermann Ebbinghaus tem um estudo sobre a capacidade do cérebro reter informações ao longo de determinado tempo, e uma das conclusões do estudo é que, sim, o nosso cérebro deixa a gente na mão e isso é completamente normal e natural. Imagine o caos que seria se tudo,absolutamente tudo que vemos por aí fosse retido? Que loucura que seria, hein?!

E o que fazer com essa informação sobre a curva do esquecimento? Criar uma estratégia para driblar as pedras que isso pode ser no seu caminho. E a resposta já está aqui: revisão de conteúdo e resumos.

Todo o processo de estudo e elaboração de resumos foi feito com muita concentração, é claro! Portanto, você já está com essas informações por aí, mas ainda não temos a garantia de que elas por aí ficarão mantidas. E é aí que entra a revisão para ser o certificado de um processo de aprendizagem eficiente 😉 

Uma dica que preparamos para essa etapa é o tipo de revisão que tem mais chances, comprovadas, de funcionar: a revisão espaçada. Ainda de acordo com os estudos sobre a curva do esquecimento, Ebbinghaus, em um dos gráficos de sua pesquisa, nos mostra que as revisões espaçadas são mais eficientes. E o que isso significa? É preciso de um método para executar as suas revisões, levando em consideração o tempo de estudo. Como assim?

Tenha a curva do esquecimento como sua aliada.

Entenda a revisão espaçada na prática

  • Primeira Revisão: revisar o conteúdo no máximo até 1 hora após o estudo
  • Segunda revisão: revisar 24 horas após o estudo 
  • Terceira revisão: revisar 7 dias após o estudo
  • Quarta revisão: revisar 30 dias após o estudo

As próximas revisões podem variar de acordo com o seu desempenho. Nós indicamos que, caso ainda não esteja com o conteúdo bem fixado, você faça as revisões a cada 30 dias até que tudo esteja memorizado

7. Saiba investir em materiais

Um dos problemas mais frequentes que escutamos de concurseiros e concurseiras, independente se estudam sozinhos(as) ou fazem cursinhos, é: gastei muito dinheiro em materiais que não me ajudaram em nada. 

Que são inúmeros os materiais disponíveis por aí vocês já sabem, e muitas vezes se perdem nesse turbilhão de coisa. Então, vamos às orientações para evitar que isso aconteça com você. 

Uma coisa é certa, invista em material de qualidade, ainda que seja pago e, num primeiro momento, você ache que seja um gasto, e não um investimento, você vai ver que, no final, terá sido válido. E tem aquela velha história, né? O barato que saiu caro. Corre disso aí. Não é hora de perder tempo. 

Algumas dicas para você escolher o melhor material

Livros X Apostilas

Os livros são ótimos aliados, uma vez que apresentam mais conteúdos e aprofundam bem as questões referentes ao assunto, mas, muitas vezes, para concursos, o que precisamos é de um material que vai mais direto ao ponto.

Estamos falando aqui das apostilas. Então, é interessante você avaliar com cuidado a necessidade de comprar um livro. Avalie se você precisa de um estudo mais aprofundado sobre o tema para ser mais assertivo(a) nessa escolha

Os tipos de Apostilas 

Apostilas impressas

São os materiais que encontramos em livrarias e bancas de jornais. O material impresso normalmente é indicado para concursos públicos menores, como os de prefeituras. São apostilas menos extensas, uma vez que, por serem impressas, a quantidade de material é limitada. 

Apostilas em PDF

Os materiais em PDF são mais extensos e, muitas vezes, mais completos, mais bem explicados. Por isso, indicamos para quem está com concursos maiores, como os de nível federal, uma vez que a concorrência é mais acirrada e precisamos estar mais bem preparados(as)

Apostilas especializadas 

Outra observação sobre as apostilas é em relação aos materiais especializados. Sempre que for possível, procure estar acompanhado(a) de apostilas especializadas para o concurso que você pretende fazer. Falamos isso, porque, claramente, é muito mais seguro você se preparar com especialistas do que com algo mais geralzão. É como ir ao médico, se estamos com problema no pé, o mais seguro é agendarmos uma consulta com um(a) ortopedista. 

8. Busque estabilidade emocional

Todo esse passo a passo mais prático que você acompanhou até aqui não vai se segurar caso você não esteja cuidando de outras partes por aí. Ter método é ótimo, mas facilmente você pode cair e ter dificuldades para seguir o seu caminho. Falamos isso, porque muita coisa nos desestabiliza nesses momentos desafiadores.

E para que esses tombos não surjam por aí, precisamos estar estáveis emocionalmente falando. É claro que baques podem acontecer, mas é necessário que saibamos como levantar e sacudir a poeira pra lá.

Motivação

Estar motivado é estar num estado de espírito em que nos sentimos instigados(as) a agir, a nos movimentarmos rumo a um objetivo. Estar nesse lugar, para concurseiros e concurseiras, é essencial. É preciso motivação para continuarmos seguindo. Já falamos aqui que essa caminhada não precisa ser exaustiva, mas, como não somos negligentes, não vamos negar que é um processo que exige muita força e dedicação.

E caso não estejamos motivados(as), facilmente vamos desistir num primeiro ponto de dificuldade. E isso vai surgir, são matérias que temos dificuldades, são exercícios que vão nos deixar loucos(as), são imprevistos do nosso dia a dia. Então, como estudar para concurso e manter a sua motivação sempre ativa?

Sendo, então, mais uma vez, realistas, pé no chão, precisamos saber que aquilo que estamos fazendo tem algum sentido. E isso envolve estarmos motivados. A motivação pode vir de inúmeros rumos: pessoal, profissional, financeiro, etc. Você deve, portanto, analisar o que está te motivando a prestar o concurso escolhido. Pode ser um mix de todas essas áreas, e que seja!

O importante é você identificar isso e permitir que essas motivações te acompanhem durante todo o seu caminho para aprovação. Faça uma lista ou tenha fotos, que estejam relacionadas às suas motivações, por perto. Mantenha com você o que te faz querer ser melhor.

Ignore pessoas negativas

Você está aí todo(a) motivado(a) e vem aquele tio no almoço de domingo e solta aquele “Nossa, tem um fulano que demorou 20 anos para passar em um concurso” ou “Concurso é tudo falcatrua”. Esta negatividade, com certeza, vai minar a sua motivação, vai ser pedra no seu caminho. 

A dica aqui é curta, não necessariamente grossa (kkkkk): ignore pessoas negativas!

Prefira estar com pessoas que estão te dando força, que estejam acreditando em você. Estar cercado(a) de otimismo vai dar aquela energia que pode faltar em alguns momentos por aí. Nem sempre damos conta de tudo sozinhos(as), então é muito valioso que tenhamos uma rede de apoio, de parceria.

Não menospreze os outros candidatos, mas não dê ibope para concorrência

Se passar num concurso é a sua escolha, sobre a sua vida, é um desejo seu, não faz sentido desperdiçar energia com os outros. A concorrência sempre estará lá, é extremamente importante que isso seja considerado para que você se prepare sempre pensando em se garantir, em agarrar o que você quer. Sim, eles também estão procurando saber como estudar para concurso a fim de alcançarem os objetivos deles.

Porém, ser obcecado pelo seu concorrente só vai impedir que você mantenha o foco em quem realmente importa aqui: você! Invista no seu processo e deixe de gastar energia com a sua concorrência.

9. Avalie o seu desempenho

Você que acompanhou o nosso Guia sobre como estudar para concurso até aqui já está com tudo pronto para começar a estudar para concurso, qualquer que seja ele. Com tudo ok, agora é importante lembrar que isso precisa funcionar para você, por isso, quando estamos pensando em planos e métodos de estudo, é necessário avaliar como está o nosso desempenho nesse processo

Seguindo o seu plano de estudos, com o(s) melhor(es) método(s) para o seu perfil, os objetivos começam a ser alcançados. Já será possível observar se aquela matéria que você apresentava maiores dificuldades deixou de ser o bicho de sete cabeças. Já será possível trocar os conteúdos das revisões espaçadas, porque muito já estará fixado sobre figuras de linguagem, por exemplo. 

E se isso não estiver acontecendo? Caso as metas diárias, semanais ou mensais não estejam sendo alcançadas, é hora de mudar algo no seu plano de estudos, variar o método, resolver mais exercícios, retomar as revisões espaçadas.

Como saber se está ou não funcionando? Apenas se você avaliar o seu desempenho, é necessário analisar como e o quanto você tem caminhado.

10. Descanse

O descanso. Ah, o descanso! Para muitas pessoas, ser bem sucedido na vida de concurseiro é estudar sem parar até passar. E aí mora um perigo tremendo!

Se você vive de atingir a exaustão para sentir que estudou o tanto que você deveria, então você está gastando, mas não está investindo em você. Isso mostra que você tem zero planejamento e que passa longe de estratégias para alcançar os seus objetivos.

Tirar um tempo para o descanso, podendo ser uma pausa durante o dia ou um dia da semana para repouso, significa que você está dando um tempo para mente e corpo recarregarem-se e processarem tudo que foi investido durante os estudos. Estar descansado(a) é estar preparado(a) para maiores e melhores rendimentos em seu processo de aprendizagem. 

Não se sinta culpado(a) por atender algo que é natural para o ser humano, não somos máquinas que duram horas. E olha que muita máquina pifa por aí, hein. É saudável se exercitar, é precioso ter uma noite de sono de qualidade, é benéfico ter momentos de lazer

E mais, quem foi que disse que ao fazer uma caminhada você não pode escutar aquele podcast cheio de informações e comentários sobre o que anda acontecendo no mundo? E aquele artigo que você salvou, mas nunca voltou para ler? Pode ser prazeroso fazer a leitura enquanto estiver deitado(a) numa rede. 

Então, se você é aquela pessoa que fica agoniada ao simplesmente “parar”, pense que é possível encontrar outras atividades que trazem o relaxamento para mente e corpo.

BÔNUS – ERROS QUE VOCÊ NÃO DEVE COMETER NOS ESTUDOS PARA CONCURSO

Esperar o lançamento do edital para iniciar os estudos

Não desperdice o seu tempo de estudos. O edital ainda não saiu? Pesquise sobre as provas anteriores, leia editais antigos, busque saber como a banca examinadora funciona. Esperar o edital sair para começar a estudar vai te deixar mais ansioso(a), porque você terá menos tempo para se preparar. Um dos segredos sobre como estudar para concurso é pensar no processo como um todo.

Fazer isso é dar maiores chances aos resultados ruins. Não dê bobeira! Comece a estudar agora, o Guia de como estudar para concurso você já tem, olha a gente aqui 😉

Acessar materiais não confiáveis

Mesmo que já tenhamos falado sobre os materiais de estudo para concurso, pensamos que alguns alertas nunca são demais. Avalie muito bem o que você está acessando por aí como material de estudo, material de apoio.

Acompanhe conteúdos que sejam completos, que tragam exemplos, que apresentem o passo a passo dos processos. E claro, não acredite em textos que te empurrem a fórmula mágica. Ela não existe. O que você precisa não é de milagre! Saber como estudar para concurso exige estratégia!

Assistir aulas, mas não estudar depois

Tem muita gente por aí que super se programa para assistir às videoaulas no youtube ou as aulas do cursinho, mas acabando a fala do(a) professor(a), fecha os cadernos e esquece que aquilo existiu. No outro dia está lá novamente assistindo outra aula para cair no esquecimento de novo. 

Não caia nessa de que só prestar atenção nas aulas ou nas explicações basta para quem quer passar em concurso público. Portanto, você precisa estudar tudo que você viu durante a aula, assim como você deve revisar tudo aquilo que foi estudado.  Para você, que já está sabendo muito sobre como estudar para concurso, é fundamental o real comprometimento aqui.

Lembre-se do que falamos sobre a curva do esquecimento, sobre as estratégias de memorização. É preciso método, é preciso ter um plano para ser aprovado(a). O caminho não precisa ser árduo, mas é preciso encarar que é um processo e que precisamos nos dedicar para alcançarmos os nossos objetivos. Por isso, é extremamente importante descobrirmos como estudar para concurso de forma produtiva.

Quer mais uma dica para se destacar nos melhores concursos públicos? Seja impecável na redação! Para isso, pratique com o plano de correção de redações para concursos públicos do Projeto Redação e melhore a sua escrita.

como estudar para concurso: banner com cupom de desconto

Mariana Pacheco

Mariana Pacheco

Letrista da UFG. Educadora por aí. Mestra das redações. Fã das minhas cachorras e de texto bão!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Posts relacionados

Minicurso Gratuito de Redação para o Enem

Garanta o seu acesso gratuito ao minicurso de redação para o Enem 2020.
limitado

Acesse nosso podcast TEMAS COMENTADOS

A cada semana lançaremos um podcast com um tema de redação comentado para você praticar. Rumo à #nota1000